Presos prefeito e mais 26 por fraude e corrupção

Presos prefeito e mais 26 por fraude e corrupção

Entre as prisões desta terça-feira, está a do prefeito de Dourados

A PF (Polícia Federal) já prendeu na manhã desta terça-feira (1) 27 acusados de participar de esquema de fraude e corrupção em Dourados, no Mato Grosso do Sul. Entre os presos, estão o prefeito da cidade, Ari Artuzi (PDT), a primeira-dama, cinco vereadores, empresários, servidores públicos, secretários e diretores de hospitais que têm contrato com a prefeitura para o atendimento pelo SUS (Sistema Único de Saúde). A Operação Uragano conta com cerca de 200 policiais federais.

O prefeito de Dourados já era alvo de investigações da Polícia Federal, por acusações de crime de formação de quadrilha ou bando, de fraude à licitação, de corrupção, entre outros. As denúncias, vieram à tona durante a Operação Owari, no ano passado, que denunciavam um esquema que teria desviado pelo menos R$ 20 milhões dos cofres públicos. Na época, a defesa de Artuzi recorreu para que o prefeito fosse investigado apenas pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, onde o prefeito tem foro privilegiado.

Desta vez, os policiais realizam uma investigação de crime relacionado à exercício ilegal de atividade financeira, agiotagem, crimes contra a ordem econômica e o sistema financeiro, fraude à licitação e corrupção. A PF também esteve na casa do presidente da Câmara dos Vereadores de Dourados, Sidlei Alves

A Operação Owari prendeu diversos integrantes de uma organização criminosa que composta por vários políticos, servidores públicos, empresários e profissionais liberais.Eles praticavam os golpes há pelo menos 40 anos e tinham como principal objetivo obter benefícios de forma ilícita junto a prefeituras municipais, principalmente com relação à execução de serviços públicos.

Procurada pela reportagem, a assessoria do prefeito não foi encontrada até a publicação do texto.

Fonte: R7, www.r7.com