Presos universitários suspeitos de roubos com carro dos pais

Presos universitários suspeitos de roubos com carro dos pais

Os suspeitos e os itens apreendidos com o grupo foram apresentados nesta terça-feira

A Polícia Civil do Sergipe prendeu na segunda-feira dois universitários suspeitos de integrar uma quadrilha que praticava roubos e sequestros-relâmpagos na zona sul de Aracaju. De acordo com o delegado Marcelo Cardoso Dantas, diretor da Divisão de Roubos e Furtos de Veículos (DRFv), a dupla usava os carros dos pais para praticar os crimes. Na operação, outros quatro supostos membros da quadrilha foram presos. Um adolescente de 17 anos que estava com o grupo foi apreendido.

Conforme Dantas, a investigação começou em fevereiro, após o sequestro de um estudante universitário na orla. A apuração apontou, segundo o delegado, que Augusto Prado Correia Figueiredo, 19 anos, que cursa Direito, e José da Costa Sobral Neto, 21 anos, que é tecnólogo de Petróleo e Gás e cursa Engenharia, são usurários de drogas e conheceram os demais integrantes por meio do tráfico. "Seduzidos", eles ofereciam os veículos para os demais praticarem os crimes, mas, a partir do início do mês, passaram a atuar diretamente nos roubos e sequestros. "Os pais não tinham conhecimento. Davam o carro pensando que eles iam passear, ir para a balada, namorar", disse o delegado.

A quadrilha é apontada como responsável por espancar um policial civil na semana passada e roubar a pistola .40 dele. De acordo com a vítima, três homens armados o renderam e o obrigaram a entrar em seu veículo. Levado ao Morro do Avião, no bairro Santa Maria, o agente foi torturado, amarrado e colocado novamente dentro do carro. O veículo foi jogado em um rio. O policial, porém, conseguiu abrir a porta e pedir ajuda.

Além da pistola do policial, foram apreendidos com o grupo dois revólveres calibre 38, munições, duas facas e sete aparelhos celulares. De acordo com o delegado, ao menos quatro sequestros são atribuídos à quadrilha. No caso do roubo ao policial, eles confessaram o crime. Nos demais, foram reconhecidos pelas vítimas.

Conforme o delegado, uma das principais características do grupo era a ousadia, já que eles abordavam as vítimas em locais movimentados e as levavam a caixas eletrônicos para obrigá-los a sacar dinheiro. Além disso, eles se revezavam nas abordagens para dificultar o reconhecimento. Agora, a polícia espera que mais vítimas do grupo procurem a delegacia.

O grupo foi preso em uma casa no conjunto João Alves, em Nossa Senhora do Socorro. Segundo a polícia, eles estavam reunidos para planejar mais um assalto. Além dos universitários, foram presos Luiz Carlos Ferreira Alves, 27 anos, Antônio Félix Menezes Filho, 32 anos, Gilvan Correia dos Santos, 18 anos, e Valderê dos Santos Júnior, 22 anos.

Fonte: Terra, www.terra.com.br