Primeira blitz antidroga flagra motorista sob efeito de maconha

Primeira blitz antidroga flagra motorista sob efeito de maconha

Polícia apreendeu entorpecente no carro do condutor perto do Anhembi. Ação deflagrada na noite de sexta ocorrerá depois em outras cidades

O primeiro dia da blitz da nova Lei Seca em São Paulo, que passou a usar um aparelho para detectar o uso de drogas em motoristas, flagrou um condutor sob o efeito de entorpecente entre a noite de sexta-feira (8) e a madrugada deste sábado (9) na capital paulista.

A ação conjunta das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica encontrou maconha no carro do suspeito na Ponte das Bandeiras, Zona Norte. Submetido ao teste de imunoensaio, que coleta a saliva, o homem teve resultado positivo para o uso dessa droga. As informações são do SPTV.

?Ele vai perder a carteira e vai ter que pagar uma multa de R$ 1.900. Além disso, vai ter que responder por utilizar a droga para dirigir?, afirmou Daniel Annenberg, diretor presidente do Detran.

A Operação Direção Segura também teve bloqueios na Avenida Zaki Narchi e Braz Leme, também na região norte de São Paulo, perto de onde ocorria o desfile das escolas de samba no Anhembi. Por enquanto, as blitzes para flagrar motoristas sob efeito de maconha, cocaína, heroína e anfetaminas foi deflagrada somente na capital. Posteriormente, a ideia do governo paulista é difundir a ação em outras cidades do estado.

Além de usarem o aparelho que detecta a presença de entorpecente no organismo, as polícias também mantiveram a aplicação do teste do bafômetro, como é chamado o etilômetro, para aferir a quantidade de álcool ingerida pelos motoristas. O critério utilizado na fiscalização é o da ?tolerância zero?, tanto para bebidas quanto para drogas.

O governador de São Paulo Geraldo Alckmim (PSDB) acompanhou a primeira noite do novo programa de fiscalização e ressaltou que a ?a lei não pula carnaval?. ?A lei não permite beber e dirigir. O objetivo de todo o trabalho é a conscientização e a fiscalização?, disse.

Ao todo, 210 condutores abordados na cidade de São Paulo, com 209 testes realizados para detecção de álcool e um para drogas. Apenas um motorista se recusou a fazer o teste do bafômetro. Ao todo, foram registradas 45 infrações - 14 pela condução de veículos após consumo de álcool e de outras substâncias psicoativas. As demais infrações foram infrações de trânsito, como falta de Carteira Nacional de Habilitação (CNH), licenciamento vencido e falta de cinto de segurança.

Três motoristas foram enquadrados na categoria "crime de trânsito", sendo um pela presença de valor igual ou superior a 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido; um por ter a presença de entorpecente no organismo; e um pela recusa ao etilômetro com a comprovação dos sinais notórios de alteração da capacidade psicomotora, o que configura crime de trânsito de acordo com a nova Lei Seca.

Operação Lei Seca

Em todo o Brasil, a Polícia Rodoviária Federal colocou cerca de 10 mil agentes nas rodovias para intensificar a fiscalização da Lei Seca durante o carnaval. A operação começou à 0h desta sexta-feira e vai até a meia-noite da Quarta-Feira de Cinzas. Cerca de 1.200 bafômetros serão utilizados.

Provas do consumo de álcool

Com a nova lei, podem ser utilizados, além do etilômetro, exames de sangue (e outros exames laboratoriais), testemunhos de terceiros, fotos e vídeos para comprovar a embriaguez do motorista.

Fonte: G1