Procuradoria apura se Globo tem responsabilidade por fala homofóbica no "BBB"

Inquérito foi aberto para apurar as responsabilidades da Rede Globo em declaração de Marcelo Dourado, que disse "que homens hetérios não pegam Aids"

A Procuradoria da República em São Paulo (PR-SP) abriu inquérito para apurar as responsabilidades da Rede Globo em declaração de Marcelo Dourado, competidor do reality "Big Brother Brasil 10". O participante causou polêmica ao dizer, em cena que foi ao ar no dia dois de fevereiro, que "homem hétero não pega Aids".

De acordo com o procurador Jefferson Dias, caso seja apontada responsabilidade no episódio, a emissora poderá ser punida, a ponto de ter de veicular no programa uma campanha educativa para corrigir a informação passada por Dourado.

Para Ronaldo Hallal, coordenador das diretrizes de tratamento de AIDS do Ministério da Saúde, ao contrário do declarou o apresentador Pedro Bial, a Globo tem responsabilidade, "pois deu voz ao participante, veiculando a declaração em rede nacional".

Segundo informou a coluna "Outro Canal", da Folha de S.Paulo, no dia em que o comentário foi ao ar, o número de acessos do site www.aids.gov.br subiram de 7 mil para 17 mil.

A Globo, por meio de sua assessoria, disse desconhecer o inquérito e informou não ter responsabilidade por "declarações e opiniões pessoais de participantes de reality show".

Fonte: Portal Imprensa