Professor é agredido por estudante e seu pai em escola pública

O professor foi agredido com socos e pontapés pelo adolescente e pelo pai do estudante.

Um professor de educação física registrou queixa na delegacia de Japeri contra um estudante e seu pai acusando os dois de tê-lo agredido dentro da Escola Municipal Professora Etiene, em Japeri. Há sete anos no colégio, o profissional, que preferiu não se identificar por medo de represálias, já decidiu que não vai lecionar no município da Baixada Fluminense.


Professor é agredido por estudante e seu pai em escola pública

Na última segunda-feira, após repreender um aluno de 15 anos e o encaminhar para a sala da diretoria, X. disse ter sido atacado a socos e pontapés pelo adolescente e pelo pai do estudante. O ataque ocorreu em um corredor que dá acesso ao gabinete do diretor e foi flagrado por câmeras de segurança da unidade.

Derrubado pelos agressores, X. sofreu ferimentos nas pernas, nos braços e nos cotovelos. O professor registrou o caso na 63ª DP (Japeri) e foi submetido a exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal.

A confusão ocorreu por volta das 9h. X. dava aula para alunos do 7º ano, quando um estudante do 8º ano chutou uma bola em direção a uma aluna. Ele chamou a atenção do estudante em voz alta e pediu que um inspetor levasse o adolescente à diretoria. O jovem ainda teria arremessado um cone em direção ao professor. A irmã do garoto, que também estuda na escola, viu a discussão e telefonou para o pai. Imediatamente, ele foi à escola.

Quando X. chegou ao gabinete do diretor foi atacado imediatamente por pai e filho.

? Com muito custo, tiramos o pai e o aluno de cima do professor. Uma hora e meia depois das agressões, o pai retornou à escola e pediu desculpas. Disse que agiu por impulso, porque imaginou que o filho tivesse sido agredido ? disse o diretor Silvano Teófilo Morais.

A Secretaria de Educação de Japeri abriu uma sindicância para apurar como ocorreu o desentendimento entre o professor e o aluno. Segundo Teófilo Morais, por medida de segurança, X. já foi transferido para uma outra escola. O adolescente envolvido na agressão segue estudando no colégio.

Fonte: Extra