Professor é suspeito de mutilar dedo de aluna no RJ

A menina contou à polícia que o professor teria prendido o seu dedo na porta

A polícia vai ouvir na próxima sexta-feira (9) o professor suspeito de ter mutilado uma aluna de 10 anos numa escola municipal de Copacabana, na Zona Sul do Rio, no segundo semestre do ano passado.

A menina contou à polícia que o professor teria prendido o seu dedo na porta após ela ter se levantado sem permissão para ir ao banheiro. A estudante disse ainda que, mesmo depois de ter avisado que prendera o seu dedo, ele teria continuado segurando a porta.

?O laudo ficou pronto ontem (quarta-feira, 6) indicando lesão corporal de natureza grave, quando há perda de membro ou função. Se culpado, a pena pode variar de um a cinco anos de prisão?, explicou a delegada da 12ª DP (Copacabana), Martha Rocha, que pretende encerrar o inquérito em até uma semana.

De acordo com ela, o professor não era funcionário efetivo da escola, mas voluntário. A direção da unidade de ensino também será ouvida novamente.

Pelo relato da vítima, a secretaria da escola foi quem chamou a ambulância, mas não acompanhou o quadro da menina, que, traumatizada, teria ficado um mês sem ir as aulas com medo de reencontrar o professor. Ele já teria sido afastado do cargo. A aluna teve parte do dedo médio da mão esquerda mutilado.

Procurada pelo G1, a Secretaria municipal de Educação informou que deve se pronunciar por meio de nota oficial no final desta quinta-feira (8).

Fonte: g1, www.g1.com.br