Professor estuprou aluna de dez anos por várias vezes, informa à acusação

E-mails encontrados pela mãe de garota podem apontar mais casos

O professor que mentiu para os pais de uma aluna de dez anos para atacá-la em seu próprio carro havia abusado da garota outras vezes, de acordo com a acusação do caso na segunda-feira (24). Anthony Criscuolo, de 40 anos, disse aos pais de uma de suas alunas que ela teria vencido um concurso de redações e que ele teria que acompanhá-la à premiação. O professor então a levou a um estacionamento e a violentou.



Porém, a mãe da garota encontrou email de conversas entre a aluna e o professor, nos quais os diálogos apontam outras ocasiões em que Criscuolo estuprou a garota.

De acordo com as conversas, apresentadas ao júri na segunda-feira (24), os abusos teriam começado em abril. Veja a seguir trechos dos diálogos, a série de mentiras que o professor criou para enganar os pais e a aluna, os presentes e as armadilhas que ele planejou meses antes do ataque em que foi preso.

Em um dos diálogos com a garota, o professor disse que gostava dela. "Eu gosto de você. Estou fazendo isso porque gosto de você. Eu não quero que você se sinta desconfortável. Caso você se sinta, diga para eu parar". Depois que o caso veio à tona na semana passada, quando a polícia descobriu que Criscuolo havia levado a garota a um estacionamento, em seu carro, as investigações se estenderam a outros alunos.

Em uma das conversas dos policiais com as crianças, as autoridades ouviram de uma delas que era estranha a forma com que a aluna e o professor tinham contato.

"O jeito que eles se tocavam...Eu sabia que havia algo de errado com ele", disse um dos alunos, que teve a identidade preservada.

De acordo com as investigações, o primeiro estupro foi na escola, que fica em Fordham Heights, na cidade de Nova York.

Na semana passada, Criscuolo disse aos pais e a sua aluna que a garota teria recebido um prêmio por sua redação na escola. O professor então a levaria ao evento. Ele escreveu uma nota falsa para os pais da vítima, em papel timbrado da escola, com o aviso de que a garota havia sido premiada.

Na semana passada, Anthony levou a garota a um estacionamento e abusou dela dentro de seu carro, um Dodge Charger, na foto acima. Segundo um dos tios da garota, o professor manipulou a situação de forma a manter a garota distraída com o assunto da premiação e não ficasse assustada.

O professor deu um IPod Touch para a garota e um anel de diamante para que ela usasse na aula pouco antes da suposta premiação.

Segundo alunos da escola, ele sempre presenteava os estudantes e era atencioso.

Fonte: r7