Professor universitário é preso, solto e acusa polícia de racismo nos Estados Unidos

A polícia local disse nessa terça-feira (21) que errou e falou que está “arrependida”

Um professor da Universidade de Harvard foi preso pela polícia americana na última quinta-feira (16) após ser acusado de arrombar, invadir uma casa e fazer bagunça em excesso por volta das 13h na cidade de Cambridge, em Massachussets (EUA). Detalhe: a residência era dele.

A polícia local disse nessa terça-feira (21) que errou e falou que está ?arrependida? e que a prisão foi ?infeliz?. Avisou ainda que a acusação foi retirada.

Henry Louis Gates Jr., um dos acadêmicos com mais conhecimento sobre a questão racial nos Estados Unidos, ficou indignado com a atitude dos policiais.

?Há um milhão de homens negros presos nesse país e na última quinta-feira eu fui um dele?, afirmou, em entrevista publicada nessa terça-feira (21) pelo jornal ?The Washington Post?.

?Isso é ultrajante e mostra como os negros desse país são tratados todos os dias pelo sistema criminal e pela Justiça?, disse o professor.

Na quinta passada, Gates tentou entrar em sua casa pela porta da frente por volta das 13h após ficar na China por uma semana filmando um documentário chamado de ?Faces da América?.

Ele, porém, viu que a porta não abria. Tentou abrir com jeitinho sozinho, mas não obteve êxito. Foi então que pediu ajuda para o motorista da companhia de carros que costuma contratar para ajudar a ?empurrar? a porta. Depois de 15 minutos, conseguiram, mas nesse intervalo uma vizinha chamou a polícia e disse que dois homens negros tentavam arrombar uma residência localizada em um bairro de classe média de Cambridge, segundo foi publicada pelo jornal "The Washington Post". O motorista não foi detido porque deixou o local assim que a porta foi aberta.

A polícia afirmou na ocasião que o professor foi detido por ?excesso de barulho e bagunça?. O professor chegou a acusar a polícia de racismo e disse que era o dono da residência. O assunto, porém, só acabou após ele ser preso e o caso, esclarecido e arquivado.

Henry Louis Gates Jr é um professor bem respeitado quando o assunto é a questão racial no país. Ele é diretor do Instituto de Estudos para Africanos e Afro-americanos.

Fonte: g1, www.g1.com.br