Professora universitária é detida por envolvimento com pedofilia

A professora universitária Luciana Senna Simões, 35 anos, e o namorado dela, o técnico em informática Rodrigo Pereira Rodrigues, 36, foram detidos.

Policiais do 27 º DP, do Ibirapuera, em São Paulo, prenderam nesta segunda-feira um casal acusado de produzir e repassar material pornográfico envolvendo uma adolescente de 14 anos. A professora universitária Luciana Senna Simões, 35 anos, e o namorado dela, o técnico em informática Rodrigo Pereira Rodrigues, 36, foram detidos após uma investigação policial baseada em uma denúncia do pai da vítima, no dia 29 de julho. Na ocasião, o pai falou que a filha passou o dia fora e voltou com um espatilho preto, que disse ter ganhado de presente de uma amiga.

No dia seguinte, ainda segundo a polícia, a "amiga" da filha ligou e tentou tranquilizar o pai da menina, dizendo que ela havia dado o presente e que nada de anormal tinha acontecido. Desconfiado, o pai instalou um software espião no computador da adolescente e descobriu que ela estava cadastrada em um site de sadomasoquismo e que mantinha contato com um homem, também cadastrado no site. Ao pesquisar o perfil do suspeito, o pai da estudante constatou que ele armazenava centenas de fotos pornográficas de sadomasoquismo e fetichismo. Em algumas destas fotos, o homem aparecia com a estudante, que vestia o espartilho preto, e uma mulher.

Com as provas, o delegado Evandro Lopes Salgado reuniu duas equipes e cumpriu dois mandados de busca e apreensão na casa dos suspeitos. No computador do técnico, havia centenas de fotos pornográficas, várias dela com cenas de sexo explícito com a adolescente. O homem revelou que o material de sadomasoquismo estava no apartamento de sua namorada, no Tatuapé. A segunda equipe foi até lá e apreendeu, no quarto da suspeita, um vasto material destinado à prática sexual. No computador da professora estavam armazenadas centenas de fotos pornográficas. As fotos eram inseridas por ela e seu namorado em sites de conteúdo erótico.

A dupla foi indiciada com base no artigo 241 B do Estatuto da Criança e do Adolescente - adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia ou vídeo de menores de idade com cenas de sexo.

Os dois admitiram saber que a vítima tinha menos de 18 anos e foram presos em flagrante. Foi estipulada fiança de R$ 1 mil para cada um dos suspeitos.

Fonte: Terra