Professores podem ser presos por causarem pânico no Twitter

Jesus se defendeu dizendo que só havia repassado informações que havia recebido de outras pessoas



Gilberto Martinez Vera, um professor de matemática de Veracruz, México, está sendo processado por ter enviado mensagens de sua conta no Twitter informando que homens armados estavam sequestrando crianças em escolas da região.

A professora e comentarista de rádio Maria de Jesus Bravo Pagola também está sendo acusada e ambos correm o risco de serem presos por até 30 anos sob acusações de terrorismo e sabotagem. A condenação estabeleceria o recorde de tempo de prisão por problemas com declarações no Twitter.

Maria de Jesus se defendeu dizendo que só havia repassado informações que havia recebido de outras pessoas no Twitter, mesma estratégia escolhida pelos advogados de defesa de Gilberto. Segundo Gerardo Buganza, secretário de interior do estado de Veracruz, México, o "terrorismo pelo Twitter" teria causado dezenas de acidentes de trânsito, além do congestionamento das linhas de emergência da cidade. Um dos professores teria enviado pela rede social a seguinte mensagem: "Minha cunhada acabou de me ligar transtornada. Acabaram de sequestrar cinco crianças de uma escola."

Fonte: Tech Tudo