Promotor deve denunciar procurador no CE

O promotor de Justiça da comarca do Eusébio, Evilázio Alexandre, recebeu os autos na última sexta-fe

O Minist?rio P?blico tem cinco dias, a contar da ?ltima sexta-feira, para oferecer den?ncia ou devolver ? Pol?cia os autos do inqu?rito que apurou a morte do delegado da Pol?cia Civil, Cid J?nior Peixoto do Amaral, morto com um tiro na cabe?a, no ?ltimo dia 13, na mans?o do procurador de Justi?a, aposentado, Ernandes Lopes Pereira.

O promotor de Justi?a da comarca do Eus?bio, Evil?zio Alexandre, recebeu os autos na ?ltima sexta-feira. O inqu?rito, elaborado pelo delegado Andrade J?nior, titular da Delegacia de Defrauda?es e Falsifica?es (DDF), cont?m al?m dos depoimentos de testemunhas, laudos dos exames de per?cia de local de crime e cadav?rico, elaborados pelos institutos de Criminal?stica (IC) e M?dico Legal (IML), respectivamente.

Motivo f?til

Caso acate o indiciamento do delegado, o promotor oferecer? a den?ncia com base na tese de homic?dio qualificado, por motivo f?til, cuja pena pode variar de 12 a 30 anos de pris?o.

Mas, se considerar insuficientes as investiga?es, Evil?zio poder? devolver os autos ? Pol?cia para que sejam realizadas dilig?ncias complementares. O acusado do crime permanece preso no Quartel do Corpo de Bombeiros. Seus advogados dever?o ingressar com um pedido de habeas corpus.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br