Promotor investiga denúncia de tortura

Foi na Penitenciária José de Deus. Detentos não estão se sentindo seguros

O promotor da 2° promotoria da Comarca de Picos, Flavio Teixeira, informou que está investigando denúncias de agressão contra 10 detentos do Presídio José de Deus Barros.

Em entrevista, o promotor informou que foi procurado por algumas das mães dos detentos que teriam sofrido espancamento. Segundo Flávio Teixeira a direção o informou que os 10 detentos foram transferidos para Teresina, por serem supostos líderes de uma rebelião que estava sendo tramada. Ao tomar conhecimento das denuncias das mães dos detentos, o promotor entrou em contato com o Hospital Regional Justino Luz (HRJL) de Picos para confirmar se eles receberam atendimento médico, fato não confirmado.

Flávio Teixeira disse que então falou com o promotor Meton Filho de Teresina, que se deslocou a Casa de Custódia da capital, onde teria constatado as marcas de agressões. O promotor de Picos disse que já começou a ouvir os detentos, mas eles não estão se sentindo seguros para falar sobre o caso.

Flávio Teixeira já solicitou ao juiz da Vara de Execuções Penais da Comarca de Picos, a transferência dos 10 detentos para a Penitenciária Irmão Guido de Teresina, para que eles possam ser ouvidos. Segundo o promotor as agressões teriam acontecido no dia seis de janeiro, pouco antes da remoção. “Eles acusaram agentes penitenciários de Picos e de Teresina”, comentou.

Fonte: Riachao Net