Promotora vai recorrer contra soltura de acusados de estupro no PI

O juiz também declarou que a perícia comprovou a conjunção carnal.

A promotora de Justiça de Bom Jesus, Gabriela Almeida Santana, informou que soube pela imprensa da soltura dos quatro adolescentes suspeitos de participarem de um estupro coletivo contra uma adolescente de 17 anos, no município de Bom Jesus, e vai recorrer da decisão do juiz do município, Heliomar Rios Ferreira.

A decisão de soltura dos quatro menores é do juiz de Bom Jesus, Heliomar Rios Ferreira. Ele justificou que os acusados têm bons antecedentes e que a liberdade não irá prejudicar o andamento do processo.

O juiz também declarou que a perícia comprovou a conjunção carnal, mas não houve violência sexual.

A promotora Gabriela Almeida Santana lembrou que chegou a pedir a internação dos adolescentes por questão de manutenção da ordem pública porque o crime chocou a população de Bom Jesus.

“Eu entendo que há provas da materialidade e indícios suficientes de autoria. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) prevê a internação para garantir a segurança dos menores. Além disso, ela acredita que a soltura dos suspeitos em participar do estupro coletivo irá atrapalhar as investigações”, afirmou a promotora Gabriela Almeida Santana.

Três adolescentes que estavam detidos têm e 15 e 17 anos e um rapaz de 18 anos foi encaminhado para a Penitenciária de Bom Jesus.

O juiz Heliomar Rios intimou cinco acusados pelo estupro para a primeira audiência no dia 1º de junho.

O estupro coletivo ocorreu no município de Bom Jesus, no dia 22 de maio deste ano. Uma adolescente de 17 anos foi vítima de estupro praticado por cinco homens, sendo quatro deles menores de idade. A garota foi encontrada seminua e amordaçada com a própria calcinha e com pedaços de isopor na boca.

Juiz Heliomar Rios (Crédito: Reprodução)
Juiz Heliomar Rios (Crédito: Reprodução)


Fonte: Efrém Ribeiro