MP pede condenação de Thor Batista e multa de R$ 1 milhão por atropelamento de ciclista

MP pede condenação de Thor Batista e multa de R$ 1 milhão por atropelamento de ciclista

O MP requereu que a pena de Thor seja convertida em prestações de serviços e que ele pague uma multa de R$ 1 milhão

O Ministério Público pediu a condenação do empresário Thor Batista pelo atropelamento de um ciclista, em março de 2012, em Xerém. O MP requereu que a pena de Thor seja convertida em prestações de serviços e que ele pague uma multa de R$ 1 milhão para uma instituição, de preferência hospitalar ou de reabilitação de pessoas acidentadas no trânsito.

De acordo com o despacho da promotora Patrícia de Oliveira Souza, o MP entendeu que está comprovada a responsabilidade penal de Thor pelo crime de homicídio culposo (quando não há intenção de matar) no trânsito, e pede a sua condenação por ter atropelado e matado Wanderson dos Santos.

A promotora pede que a pena privativa de liberdade seja convertida à prestação de serviços à comunidade "cuja atividade será voltada para auxílio na recuperação de vitimados de trânsito". A pena pecuniária estabelecida por Patrícia deverá ser convertido em gêneros. Caso a Justiça aceite o pedido, será escolhida uma instituição ou entidade a ser beneficiada.

Advogado reage

O advogado Ary Bergher, que defende Thor, considerou o despacho da promotora equivocado. Ele informou que deve entregar à Justiça as declarações finais do seu cliente a partir da próxima semana:

? Ela (promotora) disse que os laudos são inconclusivos. Mas, no processo, é demonstrado claramente a total absolvição dele, baseada tanto nas provas técnicas quanto testemunhais.

Depois que a juíza Daniela Barbosa Assunção de Souza, da 2ª Vara Criminal de Duque de Caxias, receber o processo dos advogados, ela deverá analisar as manifestações feitas pelo Ministério Público e também pela defesa sobre o caso. A previsão é de que a sentença seja dada pela magistrada ainda no primeiro semestre deste ano.

No dia 25, o filho de Eike Batista prestou depoimento à Justiça. "Não tive tempo de desviar. O acidente foi inevitável", disse, no fórum.

Fonte: Extra