Quadrilha explode caixa eletrônico de banco e rouba outro com caminhão

Segundo a polícia, no Banco do Brasil, eles arrancaram um caixa eletrônico inteiro

Ladrões usaram um caminhão para transportar um caixa eletrônico roubado da agência do Banco do Brasil na madrugada desta sexta-feira, na cidade de Auriflama (SP), a 570 quilômetros de São Paulo. Na mesma ação, o bando, formado por cerca de 10 a 12 homens, também explodiu outros caixas da agência do Santander da mesma cidade, levando uma quantia em dinheiro ainda não divulgada.

Segundo a polícia, no Banco do Brasil, eles arrancaram um caixa eletrônico inteiro e colocaram sobre a carroceria de um caminhão branco. No Santander, os explosivos danificaram diversos caixas, que foram abertos e tiveram notas retiradas.

Além do caminhão, os bandidos fugiram em dois carros, um GM Astra e um VW Gol. Chamada para atender a ocorrência, uma viatura da Polícia Militar com dois policiais conseguiu localizar o caminhão com os bandidos, mas foi recebida a tiros de metralhadoras, que ajudaram os bandidos a fugir por uma estrada rural. Os carros, que foram encontrados abandonados durante a manhã, são clonados - pedaços dos caixas eletrônicos também foram localizados.

Moradores relatam medo diante da violência

A violência empregada pelos bandidos para roubar as duas agências bancárias assustou os moradores da pequena cidade, de 20 mil habitantes, que foram acordados com o barulho de explosões e de rajadas de metralhadoras, usadas para arrombar as portas das agências. "A gente acordou com um tiroteio danado. Não tivemos coragem de sair de dentro de casa, porque uma bala perdida podia atingir a gente, né?", disse a dona de casa Lucimara Santos, que mora junto com a irmã e dois sobrinhos nas proximidades do local do assalto, no centro da cidade.

Policiais acharam dezenas de cápsulas de fuzil calibre 556 na calçada e dentro das agências bancárias que foram alvejadas. Segundo o delegado Seccional de Polícia Nelson Barbosa Filho, o armamento usado pelos bandidos - metralhadoras, carabinas calibre 12 e fuzis 556 - surpreendeu a polícia, que até então nunca tinha registrado o uso de armamento pesado em furtos a bancos e caixas eletrônicos da região. Por isso, o delegado disse suspeitar que os bandidos sejam de outras regiões de São Paulo ou de outros Estados, uma vez que o bando teria festejado a ação atirando com metralhadoras para o alto, a exemplo do que fazem quadrilhas do Nordeste.

Diversas blitze são realizadas desde a manhã desta sexta-feira nas cidades da região para tentar localizar o bando. O helicóptero Águia também foi acionado para dar cobertura aos policiais que estão por terra.

Fonte: Terra