Quadrilha usava cartão de crédito da Xuxa no Ceará

A quadrilha invadia o sistema dos bancos e fazia transferência das quantias

Tr?s homens acusados de integrar um grupo de ?hackers? interestaduais, respons?vel por golpes contra pelo menos seis estabelecimentos banc?rios e pessoas f?sicas, cujos valores superam a cifra de R$ 1 milh?o, foram presos, ontem, por policiais da Delegacia de Defrauda?es e Falsifica?es (DDF). A Pol?cia afirma que os golpistas chegaram a obter um cart?o de cr?dito em nome da apresentadora de TV, Xuxa Meneghel.

De acordo com o delegado titular da DDF, Andrade J?nior, a quadrilha invadia o sistema dos bancos e fazia transfer?ncia das quantias existentes nas contas banc?rias, assim como realizava o pedido de cart?es de clientes especiais dos bancos, mudando o endere?o da entrega e fazendo com que os mesmos fossem entregues nos endere?os que ela escolhia. Segundo a Pol?cia, em apenas um dos golpes, contra um empres?rio cearense, o bando conseguiu transferiu R$ 90 mil.

No cart?o apreendido com os acusados Artur Franklin Sousa Lima, 18; Jos? Silas Silveira J?nior, 23; e Michel?ngelo Charles Garcia, o ?Esquisito?, 22, e exibido pelo delegado, consta o nome de Maria Meneghel. Segundo Andrade J?nior, os acusados n?o chegaram a utilizar o cart?o.

?Logicamente utilizando o cart?o da Xuxa um deles seria preso. Ele solicitou ao banco o cart?o da Xuxa, que tem valor ilimitado, pediu um cart?o adicional e colocou um dependente, que seria o Jos? Silas J?nior, e a partir desse momento eles poderiam come?ar a utilizar esse cart?o.?

Flagrante

O delegado afirmou que a entrega do cart?o da apresentadora e do dependente Silas foi interceptada e os acusados presos, no apartamento de Michel?ngelo, situado no bairro Parangaba. Artur e Silas estavam no apartamento momento da pris?o.

Segundo a Pol?cia, nos computadores apreendidos com os acusados, foram encontradas senhas do Infoseg, sistema de informa?es sigilosas e de uso exclusivo de servidores cadastrados do Poder Judici?rio, Minist?rio P?blico e Pol?cia. Jairo Pequeno, diretor do Departamento de Pol?cia Especializada (DPE), ressaltou que as investiga?es continuar?o e outros integrantes do grupo poder?o ser presos em breve.

Fonte: Diário do Nordeste