Quinto assaltante é morto em confronto com a polícia no Sul do PI

A quadrilha é composta por 14 homens e seis já foram presos.

Atualizado às 09h30

O líder da quadrilha que assaltou o Banco do Brasil de Curimatá morreu na manhã desta sexta-feira (13) após reagir contra policiais. Denilton Araquan estava cercado por policiais militares do Piauí, Bahia e Pernambuco na na zona rural de Morro Cabeça no Tempo. Pelo menos outros três acusados seguem foragidos, mas em cerco montado na mata pelas forças de segurança.

Denilton Araquan (Crédito: Plantão Policial PI)
Denilton Araquan (Crédito: Plantão Policial PI)
Denilton Araquan (Crédito: Plantão Policial PI)
Denilton Araquan (Crédito: Plantão Policial PI)
Denilton Araquan (Crédito: Plantão Policial PI)
Denilton Araquan (Crédito: Plantão Policial PI)

Quarto assaltante é morto em confronto com a polícia no Sul do PI

Na madrugada do último dia 05 de maio, cerca de oito bandidos fortemente armados realizaram um ataque ao Banco do Brasil da cidade de Curimatá, região Sul do Estado. De acordo com o secretário de segurança Fábio Abreu, os bandidos eram a maioria da Bahia. Durante o confronto, um assaltante foi morto e dois ficaram feridos.

Na última terça-feira (10), um novo confronto foi registrado entre a polícia de Curimatá e representantes do novo Cangaço, quadrilha especializada em cometer crimes no Sul do Estado. Os integrantes da quadrilha pegaram outras pessoas de refém para furar um bloqueio policial, foram perseguidos, trocaram tiros, mas acabaram abandonando os fuzis, explosivos e dinheiro. Os acusados fugiram pelo matagal e em perseguição, dois bandidos acabaram morrendo.

Nesta quarta-feira (11), a polícia do Piauí realizou a prisão de mais dois suspeitos de integrar a quadrilha. “No momento da prisão, um estava saindo da mata e participou diretamente do roubo e o outro estava dando apoio para fazer o transporte desse pessoal”, afirmou Fábio Abreu.

Já na noite desta quinta-feira (12),  a Secretaria de Segurança confirmou que mais um acusado de assaltar o banco morreu durante troca de tiros com a polícia, na zona rural do município de Morro Cabeça no Tempo. Até momento quatro pessoas morreram e seis estão presas sob acusação de dar apoio aos assaltantes. Ainda durante as diligências realizadas pela polícia foram apreendidos armas, munições, dinheiro, três carros e uma moto.


Fonte: Ascom