Rabino ultraortodoxo é condenado por abusar sexualmente da filha

Israel Weingarten pode ser condenado a até 50 anos de prisão.

Um rabino ultraortodoxo foi condenado por abusar sexualmente da própria filha nesta quinta-feira (12), em um julgamento que ocorreu no Brooklyn, em Nova York (EUA). Segundo a acusação, Israel Weingarten, de 59 anos, molestou a filha quando ela ainda era uma criança.

A sentença final deve ser dada em 3 de abril próximo. Ele pode pegar até 50 anos de prisão

Hoje, com 27 anos, a filha disse que fora agredida durante 7 anos desde que a família passou a morar em comunidades na Bélgica, e depois em viagens para a Inglaterra e Israel. Na corte, ela falou ainda em ?tortura?. Na ocasião, segundo contou em 2003 para agentes do FBI (polícia federal americana) ela tinha 9 anos

O rabino, que atuou como o próprio advogado, disse que as acusações eram falsas e que a filha só estava querendo se rebelar pela educação rigorosa que recebeu.

?Eu gostaria que ele não tivesse sido o meu pai?, afirmou ela, que disse que depois que cresceu deixou a fé de lado ?para esquecer tudo o que aconteceu comigo?.

Mãe e testemunha

Durante o julgamento, a mãe, que está separada de Weingarten, e um dos irmãos testemunharam a favor dela. A mãe contou que flagrou uma vez os dois juntos na cama em um dia em que havia ido dormir em outro quarto após discutir com o marido. Ao ouvir o choro da filha, então com 16 anos, entrou no quarto e viu ambos na cama.

?Ele disse: ?Olha, nós estamos vestidos?, mas eu vi que a parte de baixo estava nua?, contou ela, que contou com um tradutor em ídishe durante o depoimento. ?Ele transformou a vida dele em algo nojento.?

Fonte: AE/G1