Rapaz diz que queimou ex viva porque ela envenenou o pai dele

A vítima teria sido levada agonizando para um matagal próximo a uma estrada.

Uma jovem de 18 anos foi brutalmente assassinada em Varginha, no sul de Minas Gerais, nesta segunda-feira. De acordo com a Polícia Civil, Ana Maria dos Reis teria sido espancada e em seguida queimada viva pelo ex-namorado e por outros dois amigos dele. Em depoimento, o ex disse que matou a garota porque ela teria envenenado o pai e uma tia dele na última sexta-feira, mas a polícia investiga se o próprio suspeito também matou os familiares.

A vítima teria sido levada agonizando para um matagal próximo a uma estrada entre Varginha e Três Pontas, onde teria sido executada pelos suspeitos e o corpo abandonado em um córrego.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o suspeito identificado como Júlio Cesar Sudério foi quem teria amarrado, jogado gasolina e ateado fogo na vítima, que chegou a ficar dois dias em cárcere privado na casa do ex-namorado, Kener de Andrade Silvério. Ela teria procurado o ex para reatar o relacionamento. Depois o terceiro suspeito, Jefferson Jerônimo Barbosa, juntamente com os outros dois comparsas, a teriam levado em um carro para o local onde o crime foi finalizado.

Os três envolvidos foram presos e foram levados para a cadeia pública de Varginha. Silvério disse que a ex queria matar a atual namorada colocando enxofre na água de um filtro, mas quem bebeu a água envenenada foram o pai e a tia, que morreram.

A Polícia Civil investiga essa versão, já que o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Tiago, suspeita que Kener também seja o autor do assassinato do pai e da tia, e tenha colocado a culpa na ex-namorada. A mulher teria morrido por ter provavelmente visto o pai e a tia de Silvério sendo mortos. As vítimas foram identificadas como Vera Lúcia Silvério Donizetti e Vítor Carlos Silvério.

Fonte: Terra