Rapaz relata agressão após Parada LGBT: 'Pensei que fosse morrer'

Jovem gay relata agressão após Parada LGBT em Búzios

Um dia que era para ser de orgulho se transformou em pesadelo na vida do atendente Lucas Sobral, agredido a pedradas, socos e chutes após a realização da 3ª Parada LGBT de Búzios. O jovem de 20 anos conta que estava acompanhado do namorado, que prefere não ser identificado, voltando para casa em uma van, quando começou a ser provocado por um grupo de sete passageiros.

— Eu estava apenas deitado no colo do meu namorado, conversando tranquilamente, quando eles iniciaram os insultos: 'Viadinhos! Merecem morrer!' — conta Lucas, que afirma ter descido da van com o namorado, com medo, um ponto antes do que pretendiam.

No entanto, ao chegarem a uma padaria perto da casa de Lucas, os dois foram surpreendidos pelo mesmo grupo de rapazes que estava na van. Um deles, segundo Lucas, estava armado.

— Tentamos correr, mas meu namorado já estava com muitas dores no pé. Por isso, inclusive, voltamos de van. Fugimos o máximo que pudemos, mas quando olhei para trás, tinham alcançado ele. Daí começaram as agressões cometidas por três ou quatro dos sete que estavam na van. Estas marcas no meu rosto não são só de socos, mas de pedradas também — revela Lucas.

Durante a sessão de golpes, os agressores foram interceptados por um casal que chegou a parar o carro em que estavam para tentar interromper o ato de covardia. Segundo Lucas, foram amedrontados pelo rapaz que estava armado. Feito o registro de ocorrência na 127ª DP, a polícia agora trabalha com imagens de câmeras de segurança da região onde as agressões ocorreram e já identificou dois dos suspeitos.

— Estou com medo de sair de casa e ser agredido novamente, sair de casa e não saber se vou voltar — desabafa Lucas.

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Jornal Extra