RJ: Estudante é detido com arma na saída de escola na Zona Oeste

RJ: Estudante é detido com arma na saída de escola na Zona Oeste

O estudante, que seria morador da Favela do Barbante, foi levado para a 35ª DP (Campo Grande), onde o caso foi registrado

Policiais do 40º BPM (Campo Grande) detiveram na noite desta quinta-feira (2) um estudante de 16 anos, que estava armado, perto da Escola Estadual Mário Quintana, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. As informações são da Polícia Militar (PM). Segundo a polícia, o rapaz tinha acabado de deixar o colégio, quando foi detido em flagrante.

De acordo com 40º BPM, policiais foram acionados para o local após receberem uma denúncia anônima de que haveria um aluno armado dentro da escola. O estudante foi abordado pelos PMs na Rua Muniz Gordilho.

O estudante, que seria morador da Favela do Barbante, foi levado para a 35ª DP (Campo Grande), onde o caso foi registrado. Com ele, os policiais encontraram um revólver calibre 38 e munição. Segundo o delegado João Ismar, adjunto da 35ª DP, o jovem alegou que a arma era de um amigo, e que teve medo de mostrá-la para os colegas da escola.

"Ele foi apreendido graças a uma denúncia anônima. Ele foi trazido para a delegacia, onde prestou depoimento e foi autuado em flagrante. O garoto alegou que tinha levado o revólver para a escola apenas por "curtição", que não havia outro motivo. O revólver não tinha a numeração raspada, por isso, os agentes tentam agora identificar o dono da arma", disse o delegado João Ismar.

Mãe ficou surpresa, diz polícia

A mãe do adolescente esteve na delegacia no fim da noite. De acordo com o delegado João Ismar, muito abalada, a mãe não prestou depoimento. No entanto, durante uma conversa informal, ela contou que ficou surpresa quando soube da notícia e afirmou que o filho não usa drogas e nunca chegou em casa com objetos de valor. Ela disse também que não sabia da arma.

O estudante, ainda de acordo com a delegacia, foi autuado em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido. Após depoimento, o rapaz foi encaminhado para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), onde aguardará decisão judicial.

O G1 tentou entrar em contato com a Secretaria Estadual de Educação, mas ninguém foi encontrado para comentar o caso.

Fonte: G1