"Leis estão imprestáveis", afirma Robert Rios

"Leis estão imprestáveis", afirma Robert Rios

Robert Rios criticou as leis brasileiras que proporcionam a soltura de bandidos

O secretário de segurança do Piauí, Robert Rios, considerou audaciosa a ação do grupo que assaltou o Banco do Brasil de Luzilândia. Em entrevista à Rede Meio Norte na tarde desta segunda-feira(16), o secretário afirmou que o mesmo bando já atuava em outros assaltos, inclusive ao Banco do Brasil da cidade de Miguel Alves.

Robert Rios criticou as leis brasileiras que proporcionam a soltura de bandidos que praticam ações desse tipo. " As leis estão imprestáveis. Assim fica impossível se trabalhar,mas os juízes não estão errados em soltar presos, são as leis que fazem isso", falou. Ele frisou que o assaltante Maylson Alves que foi morto pela polícia no dia do assalto em Luzilândia, estava em liberdade após o Ministério Público ter sido favorável à soltura por sete dias, juntamente com a aprovação do Conselho Penintenciário e o laudo dos psicólogos.

Para o secretário, a prisão perpétua seria uma solução mais rigorosa para esses casos. " O bandido é preso e logo em seguida é solto. Esses mesmos assaltantes foram os que nós corremos atrás em 2005. É lamentável. A atividade de rendimentos para esses bandidos, é o crime, pois com esse dinheiro eles pagam os advogados e quem trabalha para eles", declarou Rios.

No final da entrevista, Robert ainda criticou os inquéritos ultrapassados. " Os inquéritos mal feitos proporcionam a soltura de bandidos, assim, as leis não oferecem segurança à população e para a polícia atuar com tranquilidade", finalizou.



Fonte: Marcos Moraes