Sargento da Marinha confessa ter assasinado prostituta e escondido o corpo em uma mala

Sargento da Marinha confessa ter assasinado prostituta e escondido o corpo em uma mala

Ele teria a matado asfixiada após uma briga motivada pelo preço do programa.

Um sargento da Marinha confessou, neste sábado (17), ter matado uma mulher de 26 anos e escondido o corpo em uma mala. A informação foi dada pela delegada Priscila Vieira, que investiga o caso.

O crime aconteceu na noite de quarta-feira (14), na cidade de Ladário --cidade 421 km distante de Campo Grande (MS) --mas só foi descoberto neste sábado (17), com a prisão do suspeito. À polícia, Willian dos Santos, 29, disse que conheceu Greice Soares Roque --que, segundo ele, seria garota de programa-- no dia do crime, em uma boate da cidade, e que a matou asfixiada após uma briga motivada pelo preço do programa.

Na versão do militar, os dois teriam ido até a casa dele e consumido droga, mas Greice acabou avançando sobre ele com uma faca, depois de saber que o sargento não tinha dinheiro para pagar o programa. Foi quando, ainda de acordo com o militar, ele a matou.

Para a polícia, no entanto, essa versão é suspeita, já que não foi encontrada nenhuma faca na casa onde o crime aconteceu.

Após prestar depoimento à Polícia Civil, o sargento foi levado para o comando do 6º Distrito Naval da Marinha, onde ficará detido, à disposição da Justiça.

Corpo em mala

Segundo a delegada Priscila Vieira, após matar Greice, o sargento escondeu o corpo dentro de uma mala e pretendia jogá-lo em um lixão.

?Ele [militar] limpou a casa inteira, pediu a mala emprestada e colocou o corpo, na sexta-feira (16), por volta da meia-noite. Antes, o corpo da vítima permaneceu na cozinha?, afirmou.

Na quinta-feira (15), o militar chegou a cumprir expediente normalmente no 6ª Distrito Naval, onde trabalha.

Ainda de acordo com a delegada, com dificuldades de colocar o corpo dentro da mala, o suspeito quebrou o pescoço da vítima.

Trama descoberta

A trama foi descoberta na tarde de sábado (17), quando, já há dois dias mantendo em casa o corpo da garota, o sargento chamou dois amigos, também militares, e pediu para seguirem de carro até a rodoviária, pois ele iria viajar.

A mala com o corpo da garota foi posta no bagageiro, mas o cheiro forte atraiu a atenção de um dos colegas, que passaram a questioná-lo. No caminho, o sargento disse que havia no objeto peixes mortos e que ele pretendia jogá-la num lixão em Corumbá.

Intrigados, os dois militares abriram a mala e encontraram o corpo de Greice. Dominado, o sargento foi preso em flagrante e confessou o crime à polícia.

Fonte: UOL