'Se eu morrer, vou feliz', disse jovem morto ao colocar silicone

Bruno Carrara , de 24 anos, morreu após aplicação de silicone.

Um jovem identificado como Bruno Carrara, de 24 anos, morreu após aplicação de silicone no glúteo. De acordo com informações da Polícia Civil, que investiga o caso, o silicone aplicado, que ainda é desconhecido, ocasionou insuficiência respiratória e renal no rapaz que chegou a ser levado para Santa Casa, mas não resistiu.

Thiago Donizetti, de 28 anos, namorado de Bruno, conta que os dois já haviam brigado por conta da suposta aplicação de silicone que poderia, segundo ele, provocar sérios problemas. “Ele me mostrava depoimentos de pessoas que realizaram o procedimento e comentava que os resultados eram bons. Além disso, disse que uma em um milhão de pessoas falecia e ele não seria uma delas. Eu sempre falava para ele parar com isso e tentava tirar isso da cabeça dele”, afirmou. 

Ele relata que chegou em casa e o companheiro contou que havia colocado entre 2 e 3 litros de silicone. “Quando eu cheguei em casa, ele me mostrou e falou que tinha colocado o silicone, não me disse como e quem fez”, disse ao acrescentar: "Eu dei um cutucão nele e, quando vi, os olhos dele estavam virando e ele falava: 'Baby, baby' tentando me dizer algo. Corri e chamei a ambulância. Não sei se ele morreu aqui em casa, na ambulância ou no hospital”.

O empresário declarou que alertava Bruno sobre os riscos que ele  estava correndo. “Estávamos meio brigados. Ele sabia que eu era contra e o risco que corria. Ele me falou um dia antes: Vou fazer e, se eu morrer, vou morrer feliz”, afirmou.

Bruno Carrara
Bruno Carrara



Fonte: Com informações do G1