Segurança é preso por ""saidinha"" no MA

Foi preso em uma casa onde policiais apreenderam a importância de R$ 3.500

A Pol?cia Civil prendeu na tarde desta quinta-feira(04) um homem em flagrante sob a acusa??o de participa??o em uma quadrilha respons?vel por assaltos a clientes banc?rios, crime que convencionou chamar "saidinha de banco".

Antonio Batista Ribeiro foi preso em uma casa onde policiais apreenderam a import?ncia de R$ 3.500 em esp?cie e um rev?lver calibre 38 com uma capsula deflagrada.

O delegado Carlos C?sar de Andrade, titular da Delegacia de Roubos e Furtos(DRF) disse que al?m da pris?o de Antonio Batista as investiga?es possibilitaram a identifica??o e qualifica??o de outros dois homens pertencentes ao bando: Aureliano Batista Nascimento, o "Nen?m", e Celso

Bezerra Parreira. Os dois est?o sendo procurados.

Um dos pontos que mais chamaram a aten??o da Pol?cia foi a forma como agiram os assaltantes.

Segundo o delegado, Aureliano Nascimento ofereceu um empr?stimo de R$ 10 mil ? v?tima, mas demorou mais de uma hora para agilizar o processo e quando a v?tima finalmente conseguiu sacar o dinheiro no banco acabou por ser abordado por dois motoqueiros e assaltado.

O delegado Andrade revelou que ap?s o roubo uma pessoa seguiu discretamente os bandidos e depois de descobrir o local onde eles haviam se refugiado contou ? v?tima.

Com essa informa??o os policiais chefiados por Andrade foram at? a casa e foram recebidos de forma r?spida por homem mais tarde identificado por Antonio Batista e numa r?pida visita ao interior da resid?ncia foi encontrado num banheiro o envelope padronizado do Banco Real e sobre um guarda-roupas, no quarto, a import?ncia de R$ 3.500, o rev?lver e a bala deflagrada.

Diante do achado o homem foi levado ? delegacia onde foi autuado em flagrante e tamb?m delatou os comparsas.

"O que mais chama a aten??o ? como o Aureliano fez isso. Ele tem uma rela??o comercial, de confian?a, e fez isso", admirou-se o delegado. Celso foi identificado como sendo o dono da motocicleta usada no assalto.

Fonte: Imirante