Seis cristãos morrem queimados em onda de violência no Paquistão

Grupos muçulmanos teriam ateado fogo em mais de 40 casas.

 Seis cristãos morreram queimados e outros 18 ficaram feridos durante incêndio de mais de 40 casas no Paquistão. O fogo foi provocado por grupos muçulmanos que protestavam por uma suposta profanação ao Corão na região de Punjab, nordeste do país, informam neste domingo (2) diferentes meios de imprensa.

O Corão é o texto sagrado muçulmano. O fato ocorreu neste sábado (1º), na cidade de Gojra, que sofre com a violência religiosa desde quinta-feira (30), dia no qual, segundo grupos muçulmanos, vários cristãos profanaram um Corão, segundo o canal televisivo Dawn. "Alguns muçulmanos locais acusaram Talib Masih, Mukhtar Masih e Imran Masih de queimar o Corão. Os acusados negaram tudo veementemente, mas uma multidão de muçulmanos queimou várias casas de cristãos", denunciou em comunicado a Comissão de Direitos Humanos do Paquistão. Jovens Segundo fontes citadas pelo canal, a maior parte dos atos violentos foi cometida por jovens.

Eles teriam atacado o bairro, jogando gasolina nas residências cristãs. Segundo a CNN, cristãos reagiram aos ataques, atirando contra os agressores. A maioria dos moradores da colônia conseguiu escapar e colocar-se a salvo, mas pelo menos seis pessoas ficaram presas em suas casas, e morreram queimadas, segundo a polícia local. A polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar a multidão. Porém, o bairro ainda permanece tenso com a presença dos dois grupos religiosos. Os cristãos compõem menos de 2% da população do Paquistão, um país majoritariamente muçulmano, onde a profanação do Corão pode acarretar a pena de morte.

Fonte: g1, www.g1.com.br