Serial killer de Goiânia é condenado a mais de 300 anos de prisão

Tiago está preso desde 14 de outubro de 2014

Nesta quinta-feira (15) ocorreu o 14º júri popular do vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, de 28 anos. Tiago está preso desde 14 de outubro de 2014 suspeito de ser um serial killer de Goiânia. Atualmente ele tem 31 acusações, sendo uma por duplo homicídio. 

O júri desta quinta foi pelo homicídio de Michel Luiz Ferreira da Silva, morto no dia 12 de dezembro de 2012. Ele era um morador de rua e estava deitado na calçada quando foi baleado na cabeça. Só por esse crime, Tiago foi condenado a 25 anos de prisão. 

O primeiro juri do vigilante foi condenado por 20anos, pela morte de Ana Karla Lemes da Silva, de 15 anos. A jovem morreu no dia 15 de dezembro de 2013 com um tiro no peito.

A segunda condenação, em 2 de março, foi pela morte da auxiliar administrativa Juliana Neubia Dias, de 22 anos, assassinada em julho de 2014. Ela foi executada quando estava dentro do carro com o namorado e uma amiga. Por este crime, ele pegou também 20 anos de prisão.

Serial killer de Goiânia (Crédito: Reprodução)
Serial killer de Goiânia (Crédito: Reprodução)


A terceira condenação de 20 anos, foi pela morte da estudante Ana Rita de Lima, de 17 anos, ocorrida em dezembro de 2013, na Vila Santa Tereza. 


Em 29 de março, Tiago foi condenado pela quarta vez pela morte da estudante Arlete dos Anjos Carvalho, de 16 anos, ocorrida em janeiro de 2014, em Goiânia, no Bairro Goiá. A sentença, mais uma vez, foi de 20 anos

Ao enfrentar o seu quinto Tribunal do Júri, em 4 de abril, o vigilante foi condenado a 22 anos de prisão pela morte da estudante Carla Barbosa Araújo, de 15 anos. O crime aconteceu quando ela estava sentada num banco da praça do Setor Sudoeste, em Goiânia, durante uma tentativa de assalto na frente da irmã mais velha.

Serial killer de Goiânia (Crédito: Reprodução)
Serial killer de Goiânia (Crédito: Reprodução)


Ainda em abril, no dia 20, Tiago Henrique foi condenado a 25 anos de prisão pela morte da estudante Bárbara Luíza Ribeiro Costa (foto), de 14 anos, ocorrida em 18 de janeiro de 2014. Ela também estava sentada no banco de uma praça, no Setor Lorena Park, quando foi atingida por um tiro no peito.

A sua sétima condenação ocorreu em 11 de maio, quando ele pegou 25 anos de prisão pela morte do fotógrafo Mauro Nunes, de 51 anos. O fato aconteceu em 28 de fevereiro de 2014.

Já a oitava condenação ocorreu em 18 de maio pela morte da estudante Taynara Rodrigues da Cruz, de 13 anos. Ela foi assassinada com um tiro nas costas no dia 15 de junho de 2014, no Bairro Goiá. A sua pena foi de 25 anos de reclusão.

A nona condenação do vigilante aconteceu em 23 de maio pela morte da estudante Ana Lídia Gomes, de 14 anos. Ela foi assassinada com quatro tiros em 2 de agosto de 2014 em um ponto de ônibus do Setor Conjunto Morada Nova, enquanto esperava o transporte coletivo para encontrar a mãe. Por este crime Thiago Henrique foi condenado a 26 anos de prisão.

Serial killer de Goiânia (Crédito: Reprodução)
Serial killer de Goiânia (Crédito: Reprodução)


Pela décima vez, Tiago Henrique foi condenado em 31 de junho a 25 anos de reclusão pela morte do açougueiro Adailton dos Santos Farias, de 23 anos. Ele foi, executado em 31 julho de 2014, no Setor Rodoviário.

A 11ª condenação aconteceu no dia 9 de junho pela morte da diarista Janaína Nicácio de Souza, de 24 anos. Ela foi assassinada em maio de 2014 em um bar do Setor Jardim América, em Goiânia. Por este crime ele pegou 25 anos e 6 meses de prisão.

O vigilante foi condenado em seu 12º julgamento, em 12 de agosto, a mais 25 anos de prisão pela morte da dona de casa Lilian Sissi Mesquita e Silva, de 28 anos. Ela foi assassinada em 3 de fevereiro de 2014, quando saiu para buscar os filhos na escola, no Setor Cidade Jardim.

Em seu 13º júri popular, Tiago Henrique foi condenado a mais 26 anos de prisão pela morte de Beatriz Cristina de Oliveira, de 23 anos, ocorrida em 19 de janeiro de 2014, no Setor Nova Suíça, quando se dirigia a uma padaria. O julgamento aconteceu no último dia 25 de agosto no 1º Tribunal do Júri da capital. A vítima foi morta enquanto ia comprar pão no dia 19 de janeiro de 2014.

Fonte: Com informações do R7