Serial killer é preso e diz que matava por esganamento, facadas e tiros

Ele disse que sentia remorso ao ver o noticiário dos crimes na TV e justificou que era tomado por "uma raiva tremenda", emoção que o fazia acreditar que precisava matar.

O vigilante Thiago Henrique Gomes da Rocha, de 26 anos, foi apresentado oficialmente pela polícia na manhã de quinta-feira (16). Segundo a Polícia Civil, ele confessou ter matado 39 vítimas por esganamento, facadas e tiros.

O depoimento de oito páginas do suspeito descreve como ele narra os 39 homicídios. A primeira vítima foi um jovem de 16 anos, chamado Diego Martins Mendes, que foi morto esganado em 2012. A última morte registrada foi de Ana Lídia Gomes, de 14 anos, em um ponto de ônibus em agosto.

Ele disse que sentia remorso ao ver o noticiário dos crimes na TV e justificou que era tomado por "uma raiva tremenda", emoção que o fazia acreditar que precisava matar.



 

Entre janeiro e agosto, 15 mulheres foram mortas em Goiânia. Todas essas vítimas, que tinham idades entre 14 e 29 anos, foram mortas da mesma forma: um motoqueiro se aproxima, atira e foge sem levar nada. A partir destes assassinatos, uma força-tarefa com 150 pessoas foi instaurada pela polícia de Goiânia.

Entre janeiro e agosto, 15 mulheres foram mortas em Goiânia. Todas essas vítimas, que tinham idades entre 14 e 29 anos, foram mortas da mesma forma: um motoqueiro se aproxima, atira e foge sem levar nada. A partir destes assassinatos, uma força-tarefa com 150 pessoas foi instaurada pela polícia de Goiânia.

Na casa dele, a polícia descobriu roupas e calçados parecidos com a descrição das testemunhas, além de uma arma, placas de moto e um capacete preto.

Segundo a polícia, é ele que aparece na maior parte das imagens de execução de mulheres e moradores de rua. O delegado Douglas Pedrosa, disse que ele descreveu 39 mortes.

— Ele começou falando de 41 crimes. Na hora dele descrever cada crime, ele só chegou a 39 ações. Inquirido, ele falou que não se lembrava daqueles outros dois. Ele não sabe porque tinha dito 41.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o vigilante também seria o homem que assaltou duas vezes a mesma lotérica em Goiânia. Ele usava uma camisete, um tênis e um capacete muito parecidos com o material apreendido na casa dele. Em outro vítdo, ele apareceu em um estacionamento de um supermercado, sem o capacete na cabeça, roubando placas de motos para usar nos crimes.

No início da manhã de quinta-feira, dia em que foi apresentado oficialmente, Rocha tentou cortar os pulsos dentro da cela com o vidro de uma lâmpada. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: R7