Sertanejo acompanha júri sobre morte da mãe, espancada pelo namorado

Adriano, que faz dupla com André, diz que confia na condenação de acusado.

O cantor sertanejo Geovanny Bernardes de Sousa, mais conhecido como Adriano, da dupla André e Adriano, estará em Goiânia nesta terça-feira (9) para acompanhar o júri popular de Antônio Mário Silva Bastos, acusado de matar a sua mãe, a aposentada Eva Bernardes de Sousa, 66 anos. O cantor disse que acredita na condenação. ?Ser espancada até a morte por alguém que você confia é muito cruel. Tenho fé de que justiça será feita, pois minha vida ficou vazia sem ela, perdi uma amiga?, afirmou o cantor.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), o julgamento será realizado a partir das 8h30, no 1º Tribunal do Júri, e será presidido pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara.

Eva foi morta no dia 16 de fevereiro deste ano, no Setor Pedro Ludovico, na capital. Segundo a investigação policial, ela foi espancada por Bastos dentro de casa e não resistiu aos ferimentos. Um documento dele foi localizado pela polícia ao lado do corpo da vítima.

Na época do crime, vizinhos contaram que ouviram um som muito alto vindo de dentro da casa durante a madrugada. Para a polícia, o barulho pode ter sido proposital, para evitar que qualquer pedido de socorro da vítima fosse ouvido.

Após ficar foragido, Bastos foi preso pela Polícia Militar em Uberaba (MG), no dia 1º de março. Depois, foi transferido para capital, onde aguarda o julgamento. ?Acho que 15 anos de prisão será pouco para ele. Alguém com tanta maldade tem que pagar pelo crime que cometeu. Confio na decisão do júri?, disse o cantor.

Segundo Adriano, a mãe manteve um relacionamento amoroso com o acusado por cerca de três meses antes do crime. ?Eu nem cheguei a conhecê-lo, pois estava viajando muito para compromissos profissionais. Falei com ele umas duas vezes e, de cara, já percebi que não era alguém muito correto. Infelizmente, não tive tempo de intervir nesse namoro e salvar minha mãe. Minha dor é insuperável?, lamentou.

André e Adriano tornaram-se conhecidos em 1999, quando lançaram a canção "A Jiripoca Vai Piá", composta pelo filho da vítima. A música foi regravada por diversos artistas nacionais, entre eles o cantor Daniel.


Sertanejo vai acompanhar júri sobre morte da mãe:

Sertanejo vai acompanhar júri sobre morte da mãe:

Fonte: G1