Sete morrem em operação policial no Rio

Entre os presos estariam colaboradores de chefe do tráfico do local

A Polícia Militar corrigiu o número de mortos e presos durante uma operação na Favela da Coreia, em Senador Camará, Zona Oeste do Rio. De acordo com a nova nota enviada pela PM, cinco homens morreram durante a operação, e não sete como havia sido divulgado pela própria PM anteriormente. Em relação ao número de presos, são 15, e não 37 como informado em uma nota anterior.

A operação policial na Favela da Coreia começou por volta de 5h desta quinta e contou com cerca de 200 policiais do 14º BPM (Bangu) e agentes da 34ª DP (Bangu). De acordo com a nova nota enviada, a PM continua em operação no local e está reunindo o material apreendido no Posto de Policiamento Comunitário do Jabour. Em seguida o material apreendido será encaminhado para a 34ª DP.

De acordo com o subcomandante do 14º BPM, tenente-coronel Ricardo Brito, 37 pessoas foram detidas, mas apenas 15 ficaram presas na delegacia.

Tiroteio no início da operação

Segundo a polícia, o objetivo da operação, que já vinha sendo planejada há dois meses, foi cumprir mandados de prisão, apreender armas e coibir a venda de drogas no local.

Houve um intenso tiroteio na chegada dos agentes ao local. Segundo a polícia, um dos homens baleados estava com uma pistola. Ele foi atingido perto da linha férrea e morreu. Os feridos foram levados para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo.

Entre os presos, estariam os traficantes conhecidos como Bebezão e Mustafá, apontados pela polícia como principais colaboradores do chefe do tráfico conhecido como Matemático, que está foragido.

Foram apreendidos oito pistolas, dois fuzis, espingarda, dois quilos de crack, rádios transmissores, dois carregadores e um colete camuflado. Foram apreendidos ainda três veículos e uma moto que, segundo informações, pode ser a mesma usada por Diego, filho de Matemático, dentro da comunidade.

Segundo o subcomandante, os policiais contaram com o apoio de seis veículos blindados.

Fonte: g1, www.g1.com.br