Sete PMs são presos suspeitos de executar três jovens em julho

Sete PMs são presos suspeitos de executar três jovens em julho

Os policiais foram levados a um presídio militar

Sete policiais militares suspeitos de executar três jovens em julho foram presos nesta segunda-feira (11). Eles teriam forjado uma troca de tiros para mascarar o assassinato dos rapazes, dois com 16 anos e um de 18 anos.

Por volta das 22h, os policiais foram levados ao DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) e apresentados ao delegado.

Na época, os agentes disseram que houve uma troca de tiros durante uma abordagem na avenida Raimundo Pereira de Magalhães, na zona norte de São Paulo. As investigações concluíram que os jovens foram executados pelos PMs.

Os policiais foram levados ao Presídio Militar Romão Gomes, na zona norte da capital paulista.

Relembre o caso

No dia 12 de julho, por volta das 23h, policiais militares da Força Tática do 18º Batalhão, em patrulhamento pela avenida Raimundo Pereira de Magalhães, avistaram um veículo em atitude suspeita. Eles consultaram a placa do carro e descobriram que o automóvel era roubado. Houve perseguição até a altura do número 46 da rua Chafariz das Marrecas, no parque de Taipas, na zona norte, quando os suspeitos bateram o carro em um muro.

Após a colisão, segundo os PMs, os homens desceram do veículo atirando contra os policiais. Houve revide e os três foram atingidos e levados ao pronto-socorro de Taipas. Todos foram baleados no tórax, não resistiram aos ferimentos e morreram. Dois dos suspeitos eram menores de idade.

Com o trio, os policiais apreenderam uma espingarda calibre 12 e três pistolas calibres .45 e 380 e 765. A ocorrência foi registrada no 72º Distrito Policial, mas será investigado pelo DHPP (Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa).

Fonte: r7