Setut pede ajuda no combate à violência nas praças

Setut pede ajuda no combate à violência nas praças

Integrantes de grupos assaltam pedestres quando não recebem ajuda

Os assaltos constantes na Praça da Bandeira (Teresina), segundo a Polícia Militar, são frutos dos pontos de prostituição e de drogados que se estabelecem no local. Informações apontam também que diversos integrantes desses grupos começam a assaltar pessoas que se negam a prestar ajuda quando eles pedem.

A onda de violência já havia sido denunciada pela Rede Meio Norte no final de 2013. Pouco mudou com o passar dos dias e as reclamações continuam aumentando. Um senhor, que quase foi vítima de um assalto, já agrediu um criminoso no instante do ocorrido. ?Já tentaram fazer de tudo, mas comigo não tem onda não. O cara sendo preparado não tem disso não!?, disse ele.

Populares afirmam que o perigo se torna maior, a partir das 18 horas, quando é maior o fluxo de pessoas integrantes desses grupos na praça.

O Serviço de Transporte Urbano de Teresina (Setut) já fez o envio de ofícios para a Polícia Militar pedindo providências, pois os usuários dos transportes coletivos da capital têm sido vítima constante de assaltos.

?Nós estamos muito preocupados com a situação. Agora em janeiro a gente tem observado uma onda de assalto muito grande, principalmente nas praças. O Setut tem recebido uma grande demanda de pedidos por parte dos usuários que reclamam da insegurança?, disse Fábio Prado, representante do órgão.

A polícia, representada pelo Tenente Luz, afirma que as providências estão sendo tomadas com a intensificação do policiamento ostensivo nas paradas de ônibus no intuito de reduzir a criminalidade.

Fonte: Denison Duarte