Sob investigação, músicos que tocaram na boate Kiss têm casas devassadas pela polícia

Sob investigação, músicos que tocaram na boate Kiss têm casas devassadas pela polícia

Foram recolhidos vídeos e fotos da banda Gurizada Fandangueira.

A Polícia Civil de Santa Maria cumpre na manhã desta quarta-feira (6) cinco mandados de busca e apreensão sobre a investigação do incêndio na boate Kiss, que matou 238 pessoas no município. Segundo a polícia, uma das ações foi a procura de vídeos de shows da banda Gurizada Fandangueira, que tocava no momento do incêndio, na casa de um dos músicos.

?Estamos cumprindo vários mandados de busca relacionados ao caso?, disse o delegado Marcos Vianna. Segundo a polícia, foram encontradas fotos dos integrantes da banda manuseando fogos. Dois integrantes da Gurizada Fandangueira seguem presos, o vocalista Marcelo dos Santos e o produtor Luciano Augusto Bonilha Leão.

Nesta quarta-feira (6), a Justiça negou o pedido de relaxamento de prisão de Bonilha Leão e dos dois proprietários da boate, Elissandro Spohr e Mauro Hoffmann. Elissandro, conhecido como Kiko, estava internado em Cruz Alta sob custódia e foi encaminhado ao presídio de Santa Maria na noite de terça (5).

A Polícia Civil não tem data prevista para interrogar novamente o empresário Elisandro Spohr, o Kiko, um dos sócios da boate Kiss. A garantia é do delegado regional de Santa Maria, Marcelo Arigony. ?Não temos data para ouvir o Kiko. Ele vai ser ouvido quando for necessário?, declarou o delegado no final da manhã desta quarta, ao deixar a 1ª Delegacia de Polícia de Santa Maria.

Fonte: G1