Sobe para 39 corpos o número de corpos de vítimas resgatados em Angra dos Reis

Sobe para 39 corpos o número de corpos de vítimas resgatados em Angra dos Reis

No Instituto Médico-Legal (IML) do Rio há 18 corpos de vítimas da tragédia em Angra dos Reis

Já foram resgatados 39 corpos de vítimas dos deslizamentos em Angra dos Reis, sendo 26 na Ilha Grande, segundo o secretário de Estado de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Côrtes, que acompanha as equipes de busca. No centro do município, 13 corpos foram encontrados. A primeira informação era de 15 corpos resgatados no Morro da Carioca, onde um deslizamento soterrou várias casas. No entanto, a Defesa Civil informou que dois deles já haviam sido contabilizados. No fim da tarde, as operações de socorro na Ilha Grande tiveram que ser interrompidas durante quase uma hora devido a um forte estalo na encosta que deslizou, mas já recomeçaram.

No Instituto Médico-Legal (IML) do Rio há 18 corpos de vítimas da tragédia em Angra dos Reis. Dez já foram identificados e liberados, entre eles o da filha dos donos da Pousada Sankay, Yumi Faraci . Mais cedo, identificaram o corpo de Ricardo Ferreira da Dilva, noivo de Natália Pacheco, cujo corpo havia sido reconhecido anteriormente. Entre as vítimas estão ainda as meninas Gabriela, de 9 anos, e Giovanna Repetto, de 12, além de três pessoas de uma mesma família: o casal Marcio Luiz Baccim, de 31 anos, e Cecilia Secco Baccim, de 30 anos, que estava grávida de seis meses, além do filho deles, Giovane Secco Baccim, de apenas 3 anos. Irmão de Marcio, Anderson Baccim foi quem fez o reconhecimento, por volta das 3h30m deste sábado. De acordo com ele, o casal e o filho mortos passaram o Natal em Arujá, São Paulo, e seguiram para festejar o réveillon em Angra, junto com outros 19 amigos. O último corpo identificado pelo IML foi o de Wellington Adama. Segundo o diretor do IML, Frank Perlini, ele seria residente em Angra dos Reis.

Antônio Faraci, tio de Yumi Faraci e irmão do dono da pousada Sankay, disse que o corpo da jovem será cremado em Belo Horizonte. Ele afirmou ainda que apenas áreas comuns da pousada e o bangalô residencial foram atingidos pelo deslizamento de terra e que não haveria mais vítimas entre os hóspedes, além do casal de estudantes convidado por Yumi.

Em todo o Estado do Rio - incluindo a capital, a Região Metropolitana e a Baixada Fluminense - deslizamentos e quedas de casas e barreiras mataram 60 pessoas desde a noite de quarta-feira, quando começaram as chuvas .

Cerca de cem homens, entre agentes da Defesa Civil, bombeiros e integrantes da Capitania dos Portos, retomaram às 7h deste sábado as buscas pelos desaparecidos no Morro da Carioca, em Angra. Cães farejadores ajudam na tarefa. A Marinha também ajuda nas operações de resgate e, a pedido do governador do Rio, Sérgio Cabral, deverá retirar cerca de 30 turistas que ainda estão na Ilha Grande.

Segundo José Lucas, coordenador da Defesa Civil de Angra, ainda há risco de deslizamento nas áreas afetadas,

- A área de escorregamento de mata ainda está machucada. A gente crê que não vai escorregar, mas ainda há risco. Depois que terminarmos o trabalho emergencial, tem que haver uma ação para que ali não haja mais risco de desmoronamento - disse ele à CBN.

Cerca de 20 pessoas de Arujá foram ao IML do Rio em busca de informações, e reclamam do atendimento no instituto. Segundo elas, nenhum funcionário foi designado para dar assistência aos parentes das vítimas. O comerciante Pedro Cordeiro chegou de madrugada para tentar acompanhar a chegada dos corpos. Ele - que era amigo da família Baccim - também está em busca de informações sobre sua sobrinha, Emanuela Rodrigues Neto, de 33 anos, que estava hospedada na Pousada Sankay com o noivo Flavio Larine, de 33 anos. Todos os corpos precisam passar por exame de papiloscopia antes de serem liberados.

Os mortos que foram identificados pelos moradores das duas localidades afetadas seguiram para o IML de Angra. Na cidade, as famílias das vítimas estão velando os corpos de seus parentes, no Colégio Estadual Dr. Arthur Vargas, no Centro. No total, há 12 corpos no colégio, onde os familiares passaram a noite. A previsão é de que o enterro ocorra no Cemitério Belém, às 10h.

O governador Sérgio Cabral esteve na Ilha Grande ainda na manhã deste sábado para acompanhar o trabalho de resgate e criticou a ocupação irregular de encostas. Cabral, no entanto, disse que construções de luxo não têm ligação direta com a tragédia. De acordo com o vice-governador Luiz Fernando Pezão, um estaleiro da região enviará equipamento à Praia do Bananal para auxiliar na retirada dos escombros. O governo federal destinou verba para ajudar as famílias das vítimas. Tuca Jordão, prefeito de Angra, decretou estado de calamidade pública e luto por três dias. Toda a programação do fim de ano, inclusive a tradicional procissão marítima de Angra, foi cancelada, assim como os festejos de 508 anos da cidade, que seriam celebrados no próximo dia 6.

Fonte: Extra, extra.globo.com