Homem diz que fingia ser médico para impressionar namorada

O vendedor Diego Rafael Silva, 30 anos, foi preso acusado de falsidade ideológica e uso de documento falso

A Polícia Civil de Franca prendeu na quinta-feira um homem que se passava por médico da Santa Casa de Franca (SP). O vendedor Diego Rafael Silva, 30 anos, é acusado de falsidade ideológica e uso de documento falso. O Departamento de Investigações Gerais (DIG) de Franca ainda apura se ele exerceu irregularmente a profissão de ortopedista, o que agravaria a pena.

Segundo o investigador Marcos Euclides Coelho, Silva veio de Uberaba (MG) há oito meses e morava em um hotel no centro de Franca. "Ele gastava R$ 1,4 mil por mês de hotel. Ele precisa provar para nós a origem da renda dele, pois a maior suspeita é que ele queria, sim, obter vantagem da profissão", disse o policial. Diego Rafael era visto todos os dias saindo do hotel em que vivia com uniforme e equipamento de médico, o que reforça a suspeita.

À polícia, o falso médico teria alegado que se passava por médico para impressionar amigos e a namorada. No entanto, a polícia desconfia da história. "Em Uberaba ele já foi pego distribuindo panfletos da formatura como se fosse aluno da universidade. Ele conhece essa moça há um mês e veio pra Franca a oito", explica.

Silva teria falsificado um carimbo com número falso de registro da profissão e um contrato de prestação de serviços com a Santa Casa para executar o esquema.

Fonte: Terra