STJ concede habeas corpus para Aniz, patrono da Beija-Flor

STJ concede habeas corpus para Aniz, patrono da Beija-Flor

No dia 28, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) negou o habeas corpus a Anísio.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu o habeas corpus a Aniz Abraão David, conhecido como Anísio. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (9) pela assessoria do STJ. Ele é apontado pela polícia como banqueiro do jogo do bicho. A decisão é do ministro da 6ª Turma do STJ, ministro Sebastião Reis Júnior.

O Tribunal de Justiça do Rio informou que ainda não recebeu nenhum documento do Superior Tribunal de Justiça.

No dia 28, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) negou o habeas corpus a Anísio.

Patrono da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis, Anísio está preso desde 11 de janeiro. Na manhã desta sexta, o STJ informou ainda que outro suspeito de envolvimento com o jogo do bicho ganhou habeas corpus: Luizinho Drummond.

Prisão na rua

Anísio foi preso por policiais civis em frente a um laboratório médico, na esquina da Rua Joaquim Nabuco com a Avenida Nossa Senhora de Copacabana, em Copacabana.

De acordo com a assessoria do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), advogados de Anísio deram entrada no pedido de habeas corpus para o contraventor em 10 de janeiro, mas o pedido também foi negado.

O habeas corpus concedido a Anísio foi uma extensão do benefício que a Justiça deu há cerca de um mês a outro suspeito de envolvimento com o jodo do bicho, o presidente da escola de samba Grande Rio, Hélio Ribeiro de Oliveira, o Helinho da Grande Rio.

Operação Dedo de Deus

Anísio estava desaparecido desde o final de dezembro, quando a Polícia Civil desencadeou a operação para prender envolvidos com o jogo do bicho. Na Operação Dedo de Deus, policiais desceram de rapel de um helicóptero na cobertura que seria de Anisío, em Copacabana.

Os policiais estiveram no barracão da Beija-Flor, na Cidade do Samba, Zona Portuária, onde foram apreendidos dinheiro e computadores.

Fonte: G1