Suposto assaltante é espancado e morto a pedradas por 5 pessoas

Suposto assaltante é espancado e morto a pedradas por 5 pessoas

Em depoimento, um homem admitiu participação nas agressões na capital

A polícia prendeu em flagrante no final da manhã desta segunda-feira (25) um homem que admitiu participação em uma morte por espancamento no Centro de Porto Alegre, na madrugada. Segundo o delegado Leandro Araújo, o suspeito disse em depoimento que participou da agressão, mas negou que o golpe que levou a vítima à morte tenha sido desferido por ele.

O próprio homem procurou a Brigada Militar após o ocorrido. Ele passou mal e foi levado ao Hospital de Pronto Socorro, antes de ser liberado e levado à delegacia.

O espancamento ocorreu junto ao Mercado Público, um dos prédios mais tradicionais da capital gaúcha. Câmeras de segurança registraram a ação, que mostra outros quatro envolvidos, entre eles uma mulher, além do homem que admitiu participação e foi preso. "Ele disse que participou, mas que a lesão que causou a morte não foi praticada por ele. As imagens mostram vários indivíduos, e outro rapaz aparece com a pedra. Mesmo que não tenha sido dele esse golpe, foi autuado em flagrante pela participação", esclareceu o delegado.

Imagens mais fortes da agressão foram cortadas do vídeo desta reportagem. Depois de socos e chutes, uma pedra foi usada para acertar a vítima.

O homem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exames antes de ser levado ao Presídio Central. A polícia não confirmou a identidade dele. Também no depoimento, o homem disse que a agressão ocorreu após um assalto. "Ele disse que não conhecia essas outras pessoas, que perseguiram a vítima depois do suposto assalto", completou o delegado.

As investigações prosseguirão com o delegado Filipe Bringuenti, da 2ª Delegacia de Homicídios. As imagens das câmeras de seguranças são analisadas para a identificação dos outros integrantes do grupo que espancaram o homem. A Polícia Civil não confirma se o agredido era morador de rua, como foi levantado preliminarmente.

Fonte: G1