Suspeito de agredir na Paulista vai se entregar em 48 horas

Menor teve internação decretada por juiz da Vara da Infância e Juventude

O quarto adolescente suspeito de envolvimento nas agressões a pessoas e roubo na região da Avenida Paulista e numa boate em Moema, na Zona Sul de São Paulo, em 14 de novembro, irá se entregar à Vara da Infância e Juventude, no Brás, região central da capital, nas próximas 48 horas, segundo seu advogado. O garoto de 16 anos é apontado pela Polícia Civil como um dos cinco jovens que participaram dos ataques. A Justiça determinou a internação provisória de quatro menores de 18 anos numa das unidades da Fundação Casa (extinta Febem). Até este sábado (27) três já haviam se apresentado. O único maior teve a prisão preventiva pedida pela polícia na sexta (26).

A afirmação sobre a apresentação do quarto menor foi dada neste sábado (27) por Davi Gebara, um dos dois advogados que defendem o estudante de 16 anos, apontado pela Polícia Civil como o garoto que aparece em imagens de câmeras de prédio desferindo golpes com lâmpadas fluorescentes em uma das cinco vítimas do grupo.

?Conversamos com os pais do adolescente e todos nós concordamos em apresentá-lo entre domingo (28) e segunda-feira (29). Ele só não vai se entregar neste sábado porque o plantão vai até as 13h?, afirmou o advogado Davi Gebara por telefone.

Apesar disso, Davi Gebara e o outro advogado do menor, Antonio Salim Curiati Júnior, afirmaram que vão entrar nos próximos dias com um pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça de São Paulo para que seu cliente responda a acusação em liberdade.

?A alegação para o adolescente responde a acusação em liberdade é que ele tem bons antecedentes?, afirmou Davi Gebara, defensor do adolescente."É doloroso para a família. Estou sensibilizado com a família. A família está acabada. O menino está em depressão profunda e arrependido."

Internação

A decretação da internação dos adolescentes ocorreu na terça-feira (23) após pedido feito pela Promotoria da Infância e Juventude baseado nas imagens do circuito de monitoramento de câmeras de prédios na região da Avenida Paulista.

Oficiais de Justiça seguiram então com os mandados de busca e apreensão às residências dos menores suspeitos das agressões. O primeiro adolescente se entregou na quinta-feira (25). Outros dois se apresentaram na sexta (26).

Ainda na sexta, o 5º Distrito Policial, na Aclimação, concluiu um dos dois inquéritos sobre o caso e indiciou Jonathan Lauton Domingues, de 19 anos, e responsabilizou os quatro menores por tentativa de homicídio contra quatro vítimas e formação de quadrilha. O outro inquérito, que apura uma suposta vítima de roubo e agressão que teriam sido praticadas pelo mesmo grupo de jovens, ainda não foi concluído. Nele, aparece uma vítima, um lavador de carros.

No relatório do primeiro inquérito, os delegados José Matallo Neto e Renato Felisoni pediram à Justiça e ao Ministério Público a prisão preventiva de Jonathan. O pedido ainda não foi analisado pelo juiz e pelo promotor do caso.

Fonte: g1, www.g1.com.br