Suspeito do golpe da "Mega Sena" é preso com R$ 10 mil na cueca

Um suspeito de aplicar o golpe da mega sena foi preso em Vitória, na tarde desta quinta-feira (8)

Um suspeito de aplicar o golpe da mega sena foi preso em Vitória, na tarde desta quinta-feira (8). O homem, de 38 anos, foi detido por policiais da Delegacia de Defraudações e Falsificações (Defa), dentro de um locadora de veículos, com R$ 10 mil dentro da cueca. Com ele a polícia encontrou os bilhetes que seriam os usados nos golpes. O homem, com a ajuda de duas mulheres, conseguiu aplicar o golpe em pelo menos duas pessoas, uma delas perdeu 20 e outra R$ 50 mil.

De acordo com delegado da Defa, Gilson Gomes, duas vítimas do golpe procuraram a polícia deste o último dia 5. "Um morador de Vila Velha e outro de Vitória nos procurou e detalhou o golpe. As duas pessoas foram abordadas por uma mulher morena e simples que pediu ajuda para retirar o valor do bilhete premiado, neste caso o da Mega Sena. Minutos depois uma mulher loira se aproxima e oferece ajuda, ela diz que vai ligar para o gerente da Caixa Econômica Federal. E nesse momento ela fala com o estelionatário, que do outro lado da linha confirma os números do bilhete. A ganância é tamanha, que o cidadão comum acredita, e acaba cedendo aos golpistas, o dinheiro solicitado para dividir a bolada com as duas golpistas", detalhou o Gilson Gomes.

O delegado contou, que uma das vítimas conseguiu anotar a placa de um veículo usado pelas mulheres. A partir daí, os policiais chegaram à locadora, situada na avenida Simão Nader em Vitória. Descobriam que o locatário entregaria o veículo na tarde desta quinta-feira (8).

De acordo com o titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações, o homem estava com passagem de avião comprada para às 19h40, para São Paulo. "O carro dele, um Honda Civic, está no estacionamento do aeroporto de São Paulo. Ele escondia na cueca R$ 10 mil, em notas de R$ 50 e R$ 100", disse.

A polícia disse que o homem será autuado por estelionato e pode pegar de 1 a 5 anos de detenção. As duas mulheres, que participaram do esquema, ainda estão sendo procuradas.

Fonte: g1, www.g1.com.br