Suspeito de assediar menor tem prisão convertida para preventiva

Os parentes da garota denunciam que Luiz Felipe ligava para a casa da família há três meses.

A Justiça converteu, na última terça-feira, a prisão em flagrante de Luiz Felipe de Menezes, de 57 anos, suspeito de assediar sexualmente uma menina de 11 anos, para preventiva. Na decisão, a juíza Maria Tereza Donatti, da 28ª Vara Criminal da Capital, afirma que um dos motivos para manter a prisão é a necessidade de apurar se Luiz Felipe cometeu outros crimes iguais, já que ele teria afirmado, segundo a mãe da menina, que namorou uma garota de dez anos e outra de quatorze. Os parentes da garota denunciam que Luiz Felipe ligava para a casa da família há três meses. Nas ligações, de acordo com os familiares, tentava seduzir a menina.

Luiz Felipe só foi preso após os esforços da mãe da menina. A mulher conta que passou por duas delegacias - 24ª (Piedade) e 26ª DP (Todos os Santos) - nas quais policiais se recusaram a registrar denúncia feita por ela. Depois disso, resolveu armar para prender o suspeito. Fingindo ser a criança, ela armou um encontro com o homem, no último dia 16. Luiz acabou preso por policiais do 3º BPM (Méier), depois de ser espancado por populares.

A mulher relata que esteve, no dia 11, na 24ª DP, onde um policial disse que ela deveria apenas trocar sua linha telefônica, pois o caso parecia se tratar de trote. No dia seguinte, na 26ª DP, ouviu de um agente que o registro não poderia ser feito porque o homem não chegou a fazer nada com a menina. A Polícia Civil investiga, através de uma sindicância interna, a conduta dos policiais.


Suspeito de assediar menor tem prisão em flagrante convertida para preventiva

Fonte: Extra