Suspeito de estuprar e matar atraiu a vítima com promessa de emprego

Ela levou a moça para conversar em um canto isolado, onde teria cometido os crimes


Suspeito de estuprar e matar atraiu a vítima com promessa de emprego

O suspeito de estuprar e matar a pauladas a jovem Lindayana de Sousa Leite, de 16 anos, que estava desaparecida desde o último dia 1º de junho, atraiu a vítima em função de uma falsa promessa de emprego, segundo a polícia.

O delegado responsável pela 30ª DP (São Sebastião), onde a ocorrência foi registrada inicialmente, Érito Cunha, explicou que foi uma "fatalidade a vítima ter cruzado com o assassino".

? Ela estava em um ponto de ônibus se preparando para vir a São Sebastião quando foi abordada pelo acusado. Ele fez uma promessa de emprego a ela e os dois foram para um canto para conversar. Lá, ele cometeu os crimes.

O corpo da vítima foi encontrado pela Polícia Civil de Luziânia (GO), região do Entorno do DF no Jardim ABC, próximo a Cidade Ocidental. A moça apresentava sinais de abuso sexual e estava com a cabeça esfacelada a pauladas.

A mãe da jovem esteve na 30ª Delegacia de Polícia em São Sebastião, região administrativa do DF, no dia 2 de junho para informar o desaparecimento da adolescente. Ela teria saído de casa um dia antes para fazer um trabalho escolar.

Segundo o delegado Érito Cunha, os vários depoimentos deram conta de que a jovem tinha um comportamento exemplar, o que aumentou a urgência de investigação do caso.

? Nós recebemos muitas denúncias de desaparecimentos aqui em São Sebastião. A maioria delas está relacionada ao tráfico de drogas. Neste caso tivemos uma atenção maior porque a jovem não tinha envolvimento com o mundo do crime. Pelo contrário, de acordo com os depoimentos a vítima era estudante e de comportamento pacato.

Cunha disse que uma testemunha viu um homem conversando com uma jovem num ponto de ônibus em São Sebastião, com as mesmas características da vítima. A testemunha só resolveu denunciar porque era vizinha do suspeito e sabia que ele havia saído da cadeia há dois meses.

Os agentes da delegacia de São Sebastião conseguiram localizar o homem no Jardim Ingá, região do Entorno do DF. José Valdo Alves do Nascimento, de 39 anos, confessou que esteve com a jovem, mas a teria deixado próximo a uma serralheria, da qual ele havia pedido informação do endereço. A polícia puxou a ficha do homem e identificou que ele respondia por dois estupros, um dentro da Papuda, e um atentado violento ao pudor.

Após tomar conhecimento da ficha do suspeito, o delegado Érito Cunha pediu a prisão preventiva, mas teve o pedido negado pela Justiça do DF. O suspeito foi encaminhado ao primeiro Distrito Policial de Luziânia, região do Entorno do DF. Lá, ele teria confessado o crime e o local onde deixou o corpo da jovem.

Depois da morte, amigos e parentes da adolescente criaram uma página de protesto no Facebook. Entre fotos da jovem, os amigos deixaram textos pedindo a condenação do suspeito

O Ciops (Centro Integrado de Operações e Segurança) da cidade assumiu o caso e segue com as investigações. O acusado segue preso em Luziânia após a Justiça de Goiás decretar a prisão preventiva dele. Ele foi indiciado por homicídio qualificado e poderá pegar, caso condenado, até 30 anos de prisão.

Fonte: r7