Suspeito de homicídio confessa ter comido coração de vítima, no Paraná

A vítima teve o pênis cortado e o coração arrancado

Érico Hermes Luís, 38 anos, confessou na noite de sexta-feira, o assassinato do catador João Tressoldi, 60 anos, em Quintão, no Litoral Norte.

A vítima teve o pênis cortado e o coração arrancado. O suspeito foi preso pelos policiais quando tentava fugir em direção a Mostardas, ao lado de Palmares do Sul.

Para a surpresa dos agentes, Érico revelou seu sangue-frio ao confessar o último mistério do crime: comeu o coração de João.? Ele afirmou que cortou,fritou e comeu. O motivo para isso ainda é misterioso ? explica

o delegado Gustavo Brentano. O delegado confirma que havia restos de comida e sinais de que o fogão havia sido usado horas antes no casebre onde estava o corpo, com o órgão genital jogado ao lado.

De acordo com Érico, o homicídio foi por vingança. Ele achou que João havia mexido com sua mulher. Os três estavam bebendo, na noite de quarta, quando o catador foi morto. Ela, segundo ma polícia, não será indiciada.

? Aparentemente,não teve participação no crime. Ficou em estado de choque com a reação do companheiro ? diz o delegado. Após a confissão,a polícia solicitou a prisão preventiva de Érico.

Histórico de crimes

Natural de Mangueirinha, reserva indígena no Paraná, Érico matou, em 2010, um homem a pauladas na cabeça em uma aldeia de Palmas (PR).

O matador era foragido. Oito anos antes, esfaqueou dois homens e fugiu de uma cadeia local com dois comparsas. Em 2012, preso pelo roubo a uma fazenda, foi protagonista de outra fuga cinematográfica, a forçar um acidente com a viatura que o levava de Chopinzinho (PR) a Guarapuava (PR). O veículo capotou e, sem ferimentos, ele fugiu a pé pela estrada.

Ele tinha mandado de prisão preventiva no Paraná desde 28 de dezembro.Foragido, veio morar em Quintão no começo do ano.

Fonte: Zero Hora