Suspeito de mandar matar sobrinha de estilista é preso no Rio de Janeiro

A motivação do crime, segundo o delegado Wellington Vieira, da DH de Niterói e São Gonçalo, foi vingança.

O advogado Michel Salim, suspeito de assassinar familiares do estilista Beto Neves, dono da marca Complexo B, em São Gonçalo, no dia 27 de agosto, se apresentou na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo na tarde desta segunda-feira (21). De acordo com a Polícia Civil, ele é acusado de mandar matar Linete Neves, Manuella Neves e Rafani Ribeiro em casa, no bairro Venda da Cruz, em São Gonçalo.

Salim, ex-padrasto de Manuella, sobrinha do estilista Beto Neves, teria mandado matar a ex-enteada para "dar uma lição" na mãe da garota de 22 anos, segundo investigações da Polícia Civil. A motivação do crime, segundo o delegado Wellington Vieira, da DH de Niterói e São Gonçalo, foi vingança. Michel Salim pagou R$ 100 mil para Romero da Rocha, já detido, para planejar o crime, segundo a polícia.

Salim tem dois filhos com Rosilene, mãe de Manuella, com quem fora casado. A Justiça havia restringido as visitas de Michel aos filhos, o que era feito sob a supervisão de Manuella.

Manuella Neves, de 22 anos, foi assassinada no dia 27 de agosto junto com o noivo Rafany Pinheiro, de 23 anos, e a mãe do estilista Linete Neves, de 70 anos. Os corpos das vítimas foram encontrados na casa da família, em São Gonçalo, na região metropolitana. Rafany e Linete só foram assassinados porque estavam junto com Manuella.

A polícia prendeu no dia 11 de outubro dois suspeitos de envolvimento no crime. O delegado Wellington disse que Romero da Rocha contratou Pablo Jorge de Medeiros, também detido, para dirigir o carro usado no crime. Outro homem também foi contratado para participar do assassinato, mas a polícia ainda não o identificou.

Fonte: r7