Suspeito de matar delegado foge da prisão

Ele fugiu junto com mais quatro presos, conhecidos como Edivaldo, Gil, Maurício e Urbano

Rinaldo Valença de Lima, suspeito de matar o delegado Clayton Leão em maio deste ano, fugiu da DTE (Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes), no Complexo de Delegacias do Vale dos Barris, neste domingo (29).

Ele fugiu junto com mais quatro presos, conhecidos como Edivaldo, Gil, Maurício e Urbano. Segundo o delegado titular da DTE, Daniel Menezes Pinheiro, os presos serraram as grades da cela para conseguir escapar e escalaram as grades com uma corda feita por lençóis.

De acordo com informações da Centel, (Central de Telecomunicações das Polícias Civil e Militar), policiais da Rondesp e do COE fazem as buscas pelos fugitivos.

Ataque

Clayton Leão Chaves foi abordado na manhã do dia 26 de maio no momento em que era entrevistado. Ele foi baleado três vezes após os bandidos perceberem que a vítima era um policial. A intenção dos bandidos era levar o carro.

Os criminosos ocupavam um Corsa Sedan táxi, que foi abandonado horas depois e incendiado pelos criminosos. Rinaldo Valença de Lima, que já tem passagens por roubo e homicídio e confessou ter disparado contra o delegado, foi preso em casa, no bairro da Gleba E.

Edson Cordeiro, o "Inha", já indiciado em outra ocasião por roubo, também foi preso na casa onde mora, no bairro do Parque Verde II.

Clayton Leão foi coordenador do GRREF (Grupo de Repressão a Roubo a Estabelecimento Financeiro) do COE (Centro de Operações Especiais), onde atuou durante quatro anos. Atualmente, realizava um trabalho de enfrentamento ao tráfico de drogas na cidade.

Fonte: R7, www.r7.com