Suspeito de matar e enterrar menina em duna estuprou irmãs gêmeas

O laudo da necrópsia concluiu que a garota morreu por asfixia

O delegado Raimundo Rolim, responsável pela investigação da morte de Maria Eduarda Lima da Silva, encontrada enterrada em uma duna na cidade no Rio Grande Norte, descobriu que o suspeito do crime está envolvido em ao menos cinco casos de estupro — incluindo o caso de Maria Eduarda.


Image title

Além de violentar a menina de dez anos, Carlos Alexandre de Andrade, que já era investigado por outros dois crimes, também teria estuprado irmãs gêmeas de 15 anos em 2006, no bairro de Pajuçara, na zona norte de Natal.

O delegado investiga, ainda, se o homem pode ter cometido mais dois crimes já que em 2008 o corpo de uma mulher foi encontrado perto da granja onde ele era caseiro e, no mesmo ano, a filha da companheira dele desapareceu e até hoje não há notícias dela.

No caso de Maria Eduarda, encontrado no dia 16 de julho, quatro dias depois que ela desapareceu de casa, o laudo apontou ferimentos por todo o corpo, o que indica que ela sofreu tortura. O laudo da necrópsia concluiu que a garota morreu por asfixia após ser espancada.


Fonte: Com informações do R7