Suspeito de matar filho, ex-vereador morre em motel

Suspeito de matar filho, ex-vereador morre em motel

De acordo com a gerência do motel, o ex-vereador chegou a pé e estava sozinho no quarto desde a noite de segunda-feira (19

O ex-vereador de Vinhedo (SP) Luiz Carlos de Jesus Palaro (PSB), de 53 anos, morreu na tarde desta terça-feira (20) em uma suíte de motel na Rodovia Visconde de Porto Seguro, no bairro Dois Córregos, em Valinhos (SP). Ele era comerciante e foi apontado como suspeito de matar o filho com um tiro na cabeça na quinta-feira (15).

Segundo o delegado titular de Vinhedo e responsável pelas investigações da morte do filho do ex-vereador, Álvaro Santucci Noventa Júnior, Palaro foi visto pela última vez na sexta-feira (16), durante o velório.

De acordo com a gerência do motel, o ex-vereador chegou a pé e estava sozinho no quarto desde a noite de segunda-feira (19). Como ele não atendeu ao telefone e ao toque da campainha após o tempo da diária, funcionários entraram na suíte. A porta estava trancada pelo lado de dentro.

Luiz Carlos Palaro foi encontrado deitado na cama às 14h30, mas ainda com vida. Duas ambulâncias foram acionadas para fazer o atendimento e os médicos tentaram reanimá-lo por cerca de 40 minutos. A morte foi confirmada pela equipe no motel. Uma substância cristalizada e na cor rosa foi encontrada próximo à cama. A perícia coletou o material para análise. A principal suspeita é de que o ex-vereador tenha cometido suicídio.

A gerência do motel disse ao G1 que prestou todo o socorro possível para o cliente e que está colaborando com as investigações da polícia. A divulgação do horário do velório e do enterro não foi autorizada pela família.

Investigações

O fotógrafo e filho de Luiz Carlos Palaro, Állan Palaro, de 28 anos, morreu após ser atingido com um tiro na cabeça dentro de uma loja de fotografia. Segundo investigação da Polícia Civil, a família passava por um período de crise. O comerciante fazia uso de remédios de uso controlado e tinha problemas psicológicos. O crime teria sido cometido durante uma briga entre pai e filho.

"Estava tudo pronto para pedir a prisão temporária dele hoje [terça-feira] a tarde e fiquei sabendo da morte. No meu conhecimento, ele foi o autor do disparo contra o próprio filho", afirmou o delegado. Noventa Júnior também disse que as investigações sobre as causas da morte de Állan Palaro ainda não serão encerradas. "Precisamos tentar entender qual foi a justificativa para um crime tão cruel", concluiu.

Eleição de 2012

Palaro se candidatou a vereador nas eleições de 2012 e obteve 98 votos, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O número representa 0,25% dos votos válidos no município de Vinhedo.

Fonte: G1