Suspeito fala sobre outra tentativa de homicídio

Suspeito fala sobre outra tentativa de homicídio

Suspeito de matar Glauco deve prestar novo depoimento nesta sexta-feira

O suspeito de assassinar o cartunista Glauco Vilas Boas e o filho dele, Raoni, irá prestar novo depoimento na manhã desta sexta-feira (19) na sede da Polícia Federal de Foz do Iguaçu (PR). O depoimento está previsto para ocorrer entre às 9h e 10h, logo após a chegada do advogado de Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, Gustavo Badaró, ao local.

O depoimento desta sexta não tem relação com os crimes ocorridos em Osasco, na Grande São Paulo, nem com a tentativa de homicídio contra um agente da Polícia federal em Foz do Iguaçu. A polícia investiga outra tentativa de assassinato cometida pelo jovem, desta vez contra policiais rodoviários federais de Santa Terezinha do Itaipu.

O delegado Marcos Paulo Pimentel disse que o novo depoimento vai servir para esclarecer a ?eventualidade de outra tentativa de homicídio?. Quando ele passou em alta velocidade pela última barreira policial antes de chegar à aduaneira para cruzar os países, no domingo (14), agentes da Polícia Rodoviária Federal de Santa Terezinha deram início a uma perseguição.

De acordo com o agente rodoviário Reginaldo Júnior, foram ouvidos cerca de 15 disparos dados pelo jovem contra os policiais. Seis deles atingiram a viatura da equipe, um o para-brisa. Ninguém ficou ferido. Depois disso, os policiais abandonaram a perseguição por causa do movimento intenso de carros na região.

Ainda segundo o delegado, após isso, Cadu teria seguido caminho e rodado por cerca de uma hora por uma favela em Foz do Iguaçu até tentar cruzar a ponte da Amizade.

Policial ferido

O agente federal baleado por Cadu, Luciano Dias, recebeu alta do hospital no Paraná na quinta-feira (18). Ele foi baleado no braço direito durante troca de tiros com Cadu na fronteira entre Brasil e Paraguai. O agente terá que colocar uma chapa de metal no braço e ainda está com parte do projétil alojada no braço.

Crime em Osasco

Glauco e seu filho Raoni foram assassinado na madrugada de sexta-feira (12) em frente a casa da família na estrada Alpina, no Jardim Santa Fé, em Osasco. Cadu foi preso no domingo em Foz do Iguaçu.

Glauco nasceu em Jandaia do Sul, no Paraná, em 1957. Ele ficou conhecido por suas tirinhas de humor publicadas em livros, revistas e no jornal Folha de S.Paulo. Entre seus principais personagens está Geraldão, um homem na faixa dos 30 anos de idade que ainda mora com a mãe, com quem vive uma relação neurótica, bebe e fuma muito.

Sua carreira como cartunista começou nos anos 70, no jornal Diário da Manhã, de Ribeirão Preto, interior paulista. Em 1976, ele foi premiado no Salão Internacional de Humor de Piracicaba, o que o projetou para a grande imprensa. Glauco começou a publicar suas tiras no jornal Folha de S.Paulo em 1984, criando personagens como Geraldão, Casal Neuras, Doy Jorge, Dona Marta e Zé do Apocalipse.

O personagem Rhalah Rikota, criado por Angeli, é uma homenagem ao amigo Glauco.

Fonte: r7