Suspeito de matar mãe e cometer 7 estupros tinha histórico de brigas

Suspeito de matar mãe e cometer 7 estupros tinha histórico de brigas

De acordo com a polícia, o número de vítimas pode aumentar; crime foi em Cidade Tiradentes

O homem suspeito de ter assassinado a própria mãe e o padrasto no bairro Cidade Tiradentes, na zona leste da capital, teria brigado com os parentes por causa do uso de drogas. O jovem também é suspeito de ter cometido, pelo menos, sete estupros após os crimes.

O motorista Renato Antônio da Silva, de 22 anos, foi preso em flagrante após ter matado a mãe, Silvana da Silva, de 46 anos, e o padrasto, Jailson José da Silva, um sargento reformado da polícia militar, de 55 anos. O crime aconteceu na madrugada de sábado (1º) em Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo.

De acordo com a família, Jailson adotou Renato quando ele tinha três anos. Desde então, o jovem chamava o ex-PM de pai. Quando se aposentou, Jailson começou uma reforma na casa onde morava com a família e abriu um pequeno comércio, que era administrado pela mulher. Ele nunca saía de casa sem a arma — a mesma pistola que foi usada por Renato em outros crimes.

No sábado, Renato havia pedido emprestado o carro do padrasto para ir à casa da namorada. Depois de pouco tempo, ele voltou e iniciou uma briga com o padrasto. Segundo a polícia, o motivo foi o uso de drogas. Há pouco tempo, Jailson havia encontrado entorpecentes no quarto de Renato.

Silvana tentou apartar a briga e foi golpeada pelo filho diversas vezes. Jailson tentou fugir, mas também foi atingido. Os dois morreram em casa. Em seguida, Renato tomou banho, trocou de roupa e saiu de casa com a arma e o carro do padrasto. Sem desconfiar de nada, uma vizinha ouviu algo estranho e conversou com ele. Ela chegou a pensar que o jovem havia passado mal, pois ele tinha histórico de convulsões.

Já na madrugada, Renato usou a arma para intimidar mulheres. Ele abordou quatro garotas em uma avenida, entrou em um motel e violentou duas delas. Em seguida, saiu do local sem pagar a conta, o que chamou a atenção dos funcionários que chamaram a polícia. Mais tarde, Renato estuprou mais quatro garotas dentro de casa.

Renato teria abandonado o carro em uma via próxima porque a gasolina havia acabado. Os policiais fizeram buscas por um matagal e encontraram Renato caminhando tranquilamente.

 Depois de preso, o jovem teria tentado suicídio, mas foi impedido pelos investigadores. Ele foi transferido para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Santo André. A polícia também descobriu uma sétima vítima, que é aguardada na delegacia.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

 

Fonte: R7