Suspeito de pedofilia deu aliança a menino, diz polícia de Goiás

Jovem, que foi preso, chegou a dar aliança para garoto de 12 anos

A Polícia Civil conseguiu encontrar o adolescente de 12 anos que estava desaparecido desde o último sábado (3), após sair de casa, em Jaraguá, região central de Goiás. Segundo a Polícia Civil, o garoto foi aliciado por um pedófilo, de 23 anos, através das redes sociais. O jovem, que chegou a dar uma aliança de compromisso para o menino, foi preso.

Polícia diz que jovem chegou a dar aliança para adolescente
Polícia diz que jovem chegou a dar aliança para adolescente

O adolescente foi localizado junto com o suspeito na quinta-feira (8), próximo a uma fazenda em São Francisco de Goiás, a 28 km de Jaraguá. Segundo a família, antes de desaparecer, ele alegou que iria à casa de um amigo. De acordo com o delegado Tibério Cardoso, responsável pelo caso, uma pessoa reconheceu o garoto e acionou a polícia.

"Eles ficaram por cinco dias caminhando e dormindo no meio do mato, pedindo refeições nas propriedades por onde passavam. Eles foram encontrados às margens da BR-153", disse o delegado.

Ainda conforme Cardoso, o suspeito disse que morava em Gurupi (TO). Ele mantinha um perfil falso no Facebook, onde se passava por um ator de televisão. Com esse disfarce, ele começou a conversar com o menor.

"Ele o chamou para sair de casa, dizendo que o levaria para São Paulo, onde pagaria os estudos dele. Nessas conversas, o rapaz também chamou o garoto para ter um relacionamento com ele", disse.

Ameaças e aliança

Conforme o delegado, o menino resolveu se encontrar com o jovem porque brigava muito com os irmãos e queria "dar um susto na família", ficando uma semana longe de casa. Porém, em dado momento, pediu para voltar, mas foi ameaçado pelo suspeito.

"Ele começou a ameaçar o garoto. Dizia que o menino e a mãe seriam presos caso ele fosse embora. O adolescente então consentiu o relacionamento e chegou a ganhar uma aliança para selar o compromisso entre os dois", revela.

Cardoso destaca que, inicialmente, não há evidências que indiquem um abuso sexual, pois ambos afirmaram que eles apenas "se beijaram" e realizaram atos libidinosos. Mesmo assim, o jovem deve ser indiciado por estupro de vulnerável. Se condenado, pode pegar uma pena que varia entre 8 e 15 anos.

Reincidência

O jovem chegou a ficar preso pelo mesmo crime, mas foi solto em maio deste ano. A polícia acredita que ele tenha usado o mesmo perfil na web para aliciar pelo menos outras seis crianças, mas outros casos ainda podem aparecer.

"Ele é doente, vai sempre atrás de crianças. Soubemos de mais quatro casos semelhantes em Gurupi, um em Porangatu [região norte de Goiás] e outro em Aparecida de Goiânia [Região Metropolitana de Goiânia]. Porém, pode ser que tenha mais, pois no Facebook dele há conversas com mais de 20 menores", salienta.

Fonte: Com informações do G1