Suspeito de ter jogado privada em estádio e matar torcedor é preso

Suspeito de ter jogado privada em estádio e matar torcedor é preso

Everton Felipe Santana, 23 anos, confessou crime em depoimento à polícia. Ele foi transferido do DHPP para o Cotel, no Grande Recife.

O auxiliar de serviços gerais Everton Felipe Santana, 23 anos, que confessou à polícia ter atirado o vaso sanitário do alto da arquibancada do estádio do Arruda, no Recife, na última sexta (2), resultando na morte do torcedor Paulo Ricardo Gomes da Silva, foi transferido na noite de segunda (5) para o Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, Grande Recife, onde ficará à disposição da Justiça. Depois de ser detido pela PM, na tarde de segunda, ele foi levado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Imbiribeira, Zona Sul da capital, onde prestou esclarecimentos sobre o caso.

Na manhã desta terça (6), o advogado Adelson José da Silva, que defende Everton Felipe Santana, informou ao G1 que vai se reunir com a família do suspeito para traçar as estratégias de defesa. A PM chegou até Everton através de informações repassadas ao Disque-Denúncia Pernambuco. Durante o depoimento, Everton Felipe Santana disse estar arrependido e admitiu integrar uma torcida organizada, mas não informou qual. A polícia pernambucana procura outros suspeitos de envolvimento no crime.

?Vou ouvir os parentes dele no meu escritório e ver o que faremos a partir de agora. Vou tentar liberdade provisória ou relaxamento da prisão. Ele trabalha em uma escola, com carteira assinada, o que ajuda no pedido?, afirmou o advogado Adelson José da Silva.

Na segunda, o advogado acrescentou que Everton Felipe não soube explicar o motivo que o levou a lançar a privada do alto do estádio. ?Ele disse que foi ao jogo com a intenção de assistir, mas deu vontade de fazer aquilo. Ele sabia do risco [de atingir alguém], mas não queria acertar ninguém. Ele já começou a colaborar com a polícia, confessando o crime. Está arrependido, com medo de retaliação, mas está disposto a pagar pelo que fez. Ele confessou o crime e demonstrou vergonha da família, vergonha dos amigos".

O torcedor Paulo Ricardo Gomes da Silva, 26 anos, morreu após ser atingido pelo vaso sanitário na saída do jogo entre Paraná e Santa Cruz, pela Série B do Brasileirão. Outros três torcedores ficaram feridos.

Fonte: G1